Ajuda no mundo virtual

A maioria das pessoas jovens está sempre on-line – e também o seu engajamento social está se deslocando para a internet. O objetivo nisso é realizar coisas positivas também off-line. 

Proteção ambiental através de códigos – disso trata, em 2019, o grupo «Jugend hackt».
Proteção ambiental através de códigos – disso trata, em 2019, o grupo «Jugend ha 4.0 Jugend hackt/Leonard Wolf

“Com minhas ideias, desejo tornar o mundo um pouco melhor”, afirma Jana Zeller, de Saarbrücken. Há quatro anos, a ginasiana de 18 anos de idade engaja-se em “Jugend hackt”. Trata-se de eventos de fim de semana, nos quais grupos de jovens desenvolvem aplicativos úteis e programas para microcomputadores. Em 2019, o meio ambiente é o tema central, já foram desenvolvidos aplicativos para o compartilhamento de bicicletas e para o transporte eficiente de gêneros alimentícios.

Nos eventos, ela aprendeu o quanto a privacidade é importante e como é sensato, ao mesmo tempo, o livre acessos a dados, relata Jana. Assim, com dados da Deutsche Bahn (Ferrovia Alemã), ela programou um aplicativo, que pesquisa as conexões de trens em estações ferroviárias sem barreiras.

Nem todos os protótipos acabam se transformando em produtos comercializáveis, às vezes faltam patrocinadores, outras vezes o tempo é curto. “O fracasso não é um problema”, diz Jana, que já desenvolveu aplicativos juntamente com jovens turcos e indianos. Com a programação, aprende-se a aumentar a tolerância com a frustração. Mas existem também histórias de êxito, como a do aplicativo que ajuda na orientação de refugiados. O protótipo foi desenvolvido por “Jugend hackt”.

Apoio em casos de assédio virtual

No portal “Juuuport”, guias jovens aconselham outros jovens com problemas na internet – gratuita e anonimamente. Um dos guias é Fabian Pforte, de Hanôver. “Eu sempre fui alguém que ouve os problemas dos amigos”, diz o jovem de 18 anos. Já que conhece bem Snapchat e Twitter, é fácil para ele responder a perguntas sobre configurações de segurança ou questões técnicas.

A maior parte das consultas dizem respeito, contudo, a assédio virtual. Trata-se frequentemente de fotos, que foram postadas na rede contra a vontade da pessoa fotografada. Para seu trabalho voluntário, Fabian e os outros guias de 15 até 21 anos de idade foram treinados por especialistas. O que ele aconselha, quando o ex-namorado se vinga, postando fotos de nudez? “Em primeiro lugar, a moça deve solicitar a ele que retire a foto da rede. Se ele não fizer isso, ela deve deixar claro para ele as possíveis consequências jurídicas da sua postagem”, aconselha ele. Se a moça for menor de idade, ela pode denunciá-lo pela divulgação de pornografia infantil. Nas suas respostas, Fabian cita às vezes as leis. Na maior parte dos casos, é suficiente a ameaça. Às vezes, Fabian aconselha uma denúncia à polícia. Pois o assédio na internet está ligado geralmente com intrigas no mundo off-line.

Fabian Pforte aconselha outros jovens em casos de assédio virtual.
Fabian Pforte aconselha outros jovens em casos de assédio virtual. Juuuport

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: