Um clássico natalino: Spekulatius

A época natalina é hora de assar bolos: os Spekulatius são uma sedução.

fotolia/agneskantaruk - Spekulatius

Cravo, cardamomo, canela, noz moscada: as especiarias orientais dão ao Spekulatius o seu aroma característico. Para muitos, as bolachas aromáticas fazem parte do Natal, como a árvore de Natal e seus enfeites. E muitos têm de ser advertidos para que não comprem as bolachas aromáticas já no outono setentrional, quando elas começam a surgir nas prateleiras dos supermercados. Porém, na Bélgica e na Holanda, onde foi inventado, o Spekulatius é consumido o ano inteiro. Mesmo na Indonésia, antiga colônia holandesa, as bolachas aromáticas são populares.

 

Mesmo depois da Segunda Guerra Mundial, o Spekulatius era um biscoito muito caro, que a maioria das pessoas não podia comprar, em virtude de muitas especiarias exóticas utilizadas como ingredientes. Hoje, é produzido em massa. Na Alemanha, essas bolachas vêm principalmente da Vestfália e da Renânia. Alinhados na ordem correta, as imagens cunhadas nos Spekulatius contam a história de São Nicolau.

 

Bolacha com gravura

 

É um costume cristão muito antigo que, na Alemanha, as bolachas e a pastelaria doce façam parte tradicionalmente do Natal: já nos séculos 15 e 16, era distribuído pão bento aos fiéis, no final da celebração da missa. O nome Spekulatius vem da palavra latina “specculum”, ou seja, “espelho”. Nos primeiros dias de dezembro, muitas residências na Alemanha transformam-se em verdadeiras padarias, onde são assadas as iguarias doces. Em geral, são produzidos vários tipos de bolachas e biscoitos, que são guardados então em latas, para serem comidas nos domingos de Advento ou para serem presenteadas.

 

Não é muito difícil assar em casa o Spekulatius: manteiga, açúcar e especiarias são misturadas até formarem uma massa cremosa. Acrescenta-se então extrato de amêndoa e leite, bem como farinha de trigo misturada com fermento em pó. Depois de três horas no refrigerador e aberta a massa numa camada relativamente fina, pode-se cortar a massa no formato desejado. Já que a massa quase não aumenta de tamanho quando assada, ela se presta especialmente para a cunhagem com motivos diversos. Depois de assado o Spekulatius, esses motivos ficam muito bem visíveis.

 

© www.deutschland.de