Juntos é melhor

As iniciativas na Alemanha fazem o contato entre a população e os refugiados. E ambos os lados levam vantagem. Três projetos.

Aprendendo mutuamente. Ajuda nas tarefas escolares de “Willkommen im Dorf”
Aprendendo mutuamente. Ajuda nas tarefas escolares de “Willkommen im Dorf” Copyright 2019, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten

“Willkommen im Dorf” 

Às vezes, as pequenas coisas têm grandes efeitos. Em 2014, Jugenheim, um município de 1 600 habitantes na Renânia do Palatinado, fundou a iniciativa para refugiados “Willkommen im Dorf” (Bem-vindos à Aldeia). Atualmente vivem em Jugenheim cerca de 50 refugiados de todas as idades, vindos da Síria, da Armênia, do Iraque e do Afeganistão. Eles receberam ajuda de voluntários. Um dos objetivos principais dessas iniciativas é a integração dos refugiados através de encontros e eventos com a população local e convites feitos pelas associações. “Os refugiados são um enriquecimento para a nossa sociedade”, acentua o coordenador Uli Röhm, da presidência da igreja evangélica. Isso acontece, por exemplo, na ajuda das tarefas escolares, quando as crianças dos refugiados se encontram com as crianças da povoação local, conseguindo juntas ter êxito no aprendizado. 

“Wir machen das”

 “Para nós, a imigração é uma chance de formar uma sociedade aberta e diversa”. Os responsáveis de “Wir machen das” (Nós o fazemos) levam o seu lema muito a sério e de todas as maneiras. Essa iniciativa berlinense surgiu em 2015, partindo de uma rede de 100 mulheres dos setores da arte, da cultura, da ciência, do jornalismo e da vida pública. Um dos projetos é a plataforma de literatura e música "Weiter Schreiben" (Continuar escrevendo), para a qual escrevem autores e autoras de regiões em crise e em guerra,  cooperando com os seus colegas que falam alemão. O projeto “Meet Your Neighbours” (Encontre os seus vizinhos) reúne em toda a Alemanha os migrantes de ambos os sexos com as pessoas que aqui já se estabeleceram há muito tempo, para discutir sobre o tema “Trabalho”, tornando, assim, transparente a competência dos refugiados. E “Wir machen das” já mostrou muitas vezes a diversidade da arte culinária.

samo.fa

A sigla samo.fa é a abreviação de “Fortalecimento dos ativos das organizações de migrantes no trabalho de refugiados”. São 30 associações, promovidas pela representante do governo federal para migração, refugiados e integração, que cooperam em toda a Alemanha, como, por exemplo, a “Ponte Cultural Palestina Turíngia”, de Weimar, ou a “Cooperativa África”, de Münster. A marcante experiência da vinda a um novo mundo, feita pelas organizações de migrantes, é empregada no trabalho com os refugiados, como no caso da ajuda de orientação no acompanhamento para trâmites burocráticos ou ativamente no aprendizado de línguas.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: