Casas de várias gerações reúnem jovens e idosos

As casas de várias gerações lembram uma grande família organizada, pois reúnem todas as faixas etárias, do bebê até o idoso de 80 anos. Um modelo bem sucedido em tempos da transformação demográfica e social.

picture-alliance/dpa

Todo dia de manhã, o caminho da pequena Emily e da sua bisavó é sempre o mesmo. A menina brinca durante o dia na Casa da Criança de Salzgitter e, sob o mesmo teto, sua bisavó, portadora de demência, é tratada em regime de “Altentagespflege”, cuidado diário de idosos. O caminho pelo corredor é curto. A porta que separa os dois setores está sempre aberta para as crianças e os idosos. Este exemplo de casa de várias gerações em Salzgitter mostra como esses centros funcionam: não existem barreiras artificiais entre jovens e anciãos; as pessoas se encontram informal e naturalmente. 

Os pontos centrais são os “encontros abertos”, ou seja, os bistrôs e cafés, onde todos são bem vindos. Cada casa de várias gerações tem suas peculiaridades. Seus destaques são muito variados: “horário de celulares” para anciãos, aulas particulares para alunos, “conversas culinárias internacionais” para cidadãos das mais diferentes origens, cursos de arte e de teatro. 

Estas novas instalações nas comarcas foram iniciadas em 2006 pela então ministra da Família, Ursula von der Leyen (CDU). Desta maneira deveriam ser reunidos sob um só teto os grupos infantis, os encontros juvenis, os centros maternais, os centros de encontro de anciãos e os centros de assistência, todos eles agindo isoladamente naquela época. A casa que serviu de modelo foi o Centro de Mães de Salzgitter, a primeira casa de várias gerações na Alemanha. Os motivos para essa iniciativa foram as transformações das estruturas sociais neste país. O modelo tradicional da grande família, onde várias gerações vivem sob um só teto ou em vizinhança direta, estava se tornando cada vez mais raro.  As casas de várias gerações deveriam ser uma alternativa para pessoas idosas que se sintam sozinhas, ou para jovens famílias que, sem avós próximos, procurem ajuda.

Em 2012, o Ministério da Família, Idosos, Mulheres e Juventude deu início ao novo programa “Casas de Várias Gerações II”, promovendo 450 novas instalações.  Esta ajuda financeira é parte da estratégia demográfica do governo federal. Quase todas as comarcas estaduais e as cidades não pertencentes às comarcas dispõem hoje de uma própria casa de várias gerações. Todos os participantes nesse Programa de Ação II recebem também ajuda financeira dos meios do Fundo Social Europeu (ESF).

Essas “salas de estar públicas” estão se tornando um importante exemplo para novos programas em um Estado social moderno, onde a ajuda institucional clássica se une à mobilização do engajamento de cidadãos. Mas elas são mais ainda: “A sorte quase nunca chega sozinha“, opina o Dr. Eckart von Hirschhausen, autor, apresentador de televisão e padrinho da Casa de Várias Gerações Berlin-Zehlendorf. Ele continua: “Por isso, as casas de várias gerações são o modelo para o futuro: aprender uns com os outros, ser útil, compartilhar alegria. Uma verdadeira receita de felicidade!“.

www.mehrgenerationenhaeuser.de

© www.deutschland.de