As cinco cidades universitárias mais baratas

Ao lado da escolha dos cursos, o que vale é a cidade. Estas são as cidades universitárias alemãs mais caras e mais baratas.

Em Leipzig, o aluguel é barato para os estudantes.
Em Leipzig, o aluguel é barato para os estudantes. franz12/stock.adobe.com

 

Os estudantes na Alemanha dispõem em média de  918 euros mensais, gastando 819 euros. O maior gasto, antes da alimentação e da mobilidade, é para a habitação, cujo aluguel é em média de 323 euros. Estes são os resultados do mais recente levantamento social da Organização de Serviços ao Estudante.

O aluguel em cidades universitárias difere muitíssimo. As mais caras são as habitações  estudantis em Munique (387 euros de aluguel mensal), Colônia e Frankfurt do Meno (375 euros) e Hamburgo (373 euros). As mais baratas são quatro cidades no leste da Alemanha, sendo que Leipzig e Dresden são as primeiras.

As habitações mais baratas para os estudantes

Leipzig (264 euros)

Ao lado dos alugueis e dos custos de alimentação baratos, Leipzig, a cidade de feiras, oferece muitas possibilidades de lazer, uma vida noturna movimentada e um cenário artístico e cultural muito diversificado. Os fãs de música clássica adoram a Gewandhausorchester. Falando de Leipzig, os amantes da arte pensam imediatamente em Neo Rauch e na escola de artes Neue Leipziger Schule. 

Leipzig: a prefeitura Neues Rathaus e o edifício Cityhochhaus
Leipzig: a prefeitura Neues Rathaus e o edifício Cityhochhaus dpa

Dresden (264 euros)

Esta cidade barroca às margens do Elba possui atrações, como a igreja Frauenkirche,  a ópera Semperoper e o palácio de Zwinger, que atraem milhões de turistas todo ano. E Dresden também tem muita coisa para os jovens. Em nenhuma outra cidade universitária alemã existem tantos clubes estudantis. 

Dresden: panorama com a Frauenkirche
Dresden: panorama com a Frauenkirche dpa

Jena (265 euros)

Jena, com 100 mil habitantes, é uma cidade familiar. As faculdades da Friedrich-Schiller-Universität estão espalhadas por toda a cidade, podendo ser alcançadas a pé. Quem quiser sair desse aperto, pode ir a Weimar, a 20 quilômetros de distância, onde Goethe morou e a Bauhaus foi fundada.

Jena: praça Marktplatz e JenTower
Jena: praça Marktplatz e JenTower dpa

Halle/Saale (268 euros)

Esta cidade, que tem a Martin-Luther-Universität, está se transformando de cidade industrial em cidade científica. O centro de pesquisa Weinberg Campus é, ao lado de Berlin-Adlershof, o segundo maior parque científico e tecnológico do leste da Alemanha. A Universitätsplatz, no centro da cidade, é uma das mais lindas praças da Europa. 

Halle: praça Universitätsplatz
Halle: praça Universitätsplatz netsign/stock.adobe.com

Kaiserslautern (270 euros)

A única cidade universitária no oeste da Alemanha, entre as cinco mais, situa-se no Parque Natural de Pfälzerwald. Enquanto a Technische Universität Kaiserslautern se ocupa com a pesquisa de inteligência artificial, os turistas adoram desfrutar o conforto da festa do vinho e passear pelas aldeias de vinhedos da redondeza.

Kaiserslautern: Fonte do Imperador
Kaiserslautern: Fonte do Imperador Blickfang/stock.adobe.com

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here to: