Jovens pioneiros

A pesquisa é necessária para o progresso. O trabalho destas três pessoas é uma importante contribuição para o nosso futuro.

Duas jovens cientistas no laboratório, pesquisando para o futuro
Duas jovens cientistas no laboratório, pesquisando para o futuro picture alliance / imageBROKER

Chun So

Chun So pesquisa sobre a inseminação e a divisão celular.
Chun So pesquisa sobre a inseminação e a divisão celular. privat

Chun So pesquisa sobre um processo complicado que acontece nos óvulos. Para muitas mulheres, que conseguem desfrutar dessa pesquisa, trata-se de um caso de felicidade. Chun So estudou em Hong Kong, tendo já recebido inúmeros prêmios. Sendo detentor do Prêmio Otto Hahn, ele trabalha com seu grupo de cientistas no Instituto Max Planck de Química Biofísica, pesquisando sobre uma divisão celular especial, a meiose. A meiose do óvulo divide o número dos cromossomas em dois, para que a segunda metade possa ser complementada pelos cromossomas do espermatozoide na fecundação. Este cientista pesquisa na área do fuso mitótico, que também controla a meiose. Se acontecer erros nesse processo, o embrião do óvulo fecundado pode morrer, ou pode haver o desenvolvimento de anomalias, como a síndrome de Down. Chun So espera que a sua pesquisa venha a ajudar as mulheres que tenham problemas de infertilidade.

Monika Bosilj

Monika Bosilj usa o hidrogênio para produzir biomateriais.
Monika Bosilj usa o hidrogênio para produzir biomateriais. privat

O hidrogênio é a chave de como a energia poderá ser armazenada e transportada. Monika Bosilj é uma perita nesse ramo. Esta química deu um grande impulso a um segmento da catálise heterogênea, a hidrogenação, que é um processo-chave no trato do hidrogênio. Esta cientista de 30 anos, da Eslovênia, que trabalha no Instituto Fraunhofer de Sistema de Energia Solar (ISE), usou catalisadores baseados em carbono e hidrogênio para produzir produtos químicos de alta qualidade, que são empregados na fabricação de nylon ecológico e plástico ecológico degradável. Desta maneira, o hidrogênio não somente é um acumulador de energia, mas possibilita também a produção de materiais sustentáveis.

Michelangelo Masini

Michelangelo Masini projeta novas tecnológicas para ajudar os médicos nas intervenções cirúrgicas.
Michelangelo Masini projeta novas tecnológicas para ajudar os médicos nas intervenções cirúrgicas.
Deutscher Zukunftspreis / Ansgar Pudenz

Intervenções cirúrgicas na espinha dorsal e no cérebro não são somente problemáticas para os pacientes, mas são também um fator de grande estresse físico para os  cirurgiões. Michelangelo Masini, diretor do setor de pesquisa e desenvolvimento na Carl Zeiss Meditec AG, trabalhou simultaneamente em várias inovações revolucionárias para facilitar o trabalho desses médicos. Masini e seu grupo desenvolveram um sistema de visualização que controla automaticamente as câmeras necessárias, aliviando o trabalho dos cirurgiões. Masini, que é originário de Roma e que estudou Eletrotécnica em Stuttgart, desenvolveu também, com seu grupo, um programa, com o qual o campo de operação – que também contêm importantes informações – pode ser observado no monitor. Através de streaming, a imagem pode ser transmitida ao vivo e gravada.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: