Eles são jovens, musicais e talentosos

Três artistas contam porque eles decidiram fazer uma carreira musical na Alemanha.

Muitos músicos internacionais trabalham na Alemanha.
Muitos músicos internacionais trabalham na Alemanha. picture alliance / Zoonar
Ida Ränzlöv, mezzo-soprano
Ida Ränzlöv, mezzo-soprano Matthias Baus

A mezzo-soprano sueca Ida Ränzlöv integra o ensemble da Ópera Nacional de Stuttgart. Ela estudou também na International Opera School do Royal College of Music de Londres.

“Sempre sonhei em trabalhar na Alemanha, pois a ópera neste país é uma forma artística muito apreciada. Uma grande parte da história da ópera se desenvolveu aqui Alemanha. Eu queria participar dessa história. Os teatros de ópera, que possuem um ensemble, são muito comuns na Alemanha, ao passo que eles são muito incomuns em outros países. Isso dá aqui uma certa segurança profissional, muito desejada por nós, cantores. Talvez seja por isso que eu goste tanto de morar e trabalhar aqui. E porque a ópera é a minha grande paixão, sendo que aqui ela é obviamente uma parte da vida cultural. Desta maneira, nós, artistas,  podemos criar um estreito contato com o público. E isto é o que eu mais aprecio”.

Marko Trivunović, acordeonista
Marko Trivunović, acordeonista privat

Marko Trivunović estudou Acordeão na universidade de Kragujevac na Sérvia. Em 2018, ele veio para a Hochschule für Musik und Theater de Munique, concluindo o seu estudo com o mestrado. Atualmente, ele está concluindo  o seu exame de concerto na Hochschule für Musik de Freiburg.

 “Para meu desenvolvimento pessoal e profissional existem na Alemanha as condições perfeitas. A cultura e a arte são muito importantes para a sociedade  alemã, o que é comprovado por muitos artistas conhecidos que vivem e trabalham na Alemanha. O que mais aprecio na minha vida e no meu trabalho na Alemanha é a internacionalidade. Encontro aqui músicos e músicas de todo o mundo e sempre aprendo algo novo sobre outras culturas, ampliando assim meu horizonte”.

Adriane Queiroz, soprano
Adriane Queiroz, soprano Naendy Queiroz

Adriane Queiroz, soprano brasileira, integra o ensemble da Staatsoper Unter den Linden de Berlim. Ela estudou em vários conservatórios, concluindo a sua formação musical no conservatório da Universidade do Pará.

 “Trabalho como artista e pedagoga. O importante para mim é que eu possa me desenvolver, que a qualidade tenha uma grande escala de valor e que as pessoas sejam sinceras umas com as outras. Todos esses critérios são cumpridos em Berlim. É certo que aqui há muito barulho, mas existem também muitos lugares tranquilos e verdes. As pessoas são tolerantes, o que aprecio muito. Do norte da Alemanha para o sul são mais ou menos 800 quilômetros, o que não se pode comparar com as dimensões geográficas do Brasil. Brasil ou Alemanha: nos dois países se pode comunicar imediatamente com as outras pessoas. Do “Berliner Schnauze” não quero mais sentir falta!”.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: