Resolução histórica contra o plástico

A Alemanha avalia como um grande sucesso a promissora resolução da Assembleia da ONU para o Meio Ambiente (UNEA) em Nairóbi.

O ativista Benjamin von Wong diante de um objeto de arte de plástico em Nairóbi
O ativista Benjamin von Wong diante de um objeto de arte de plástico em Nairóbi picture alliance / ZUMAPRESS.com

A Assembleia da ONU para o Meio Ambiente (UNEA) quer terminar com a poluição mundial causada pelo plástico. Os membros da 5ª reunião em Nairóbi, em março de 2022, concordaram em aprovar um tratado vinculatório que deverá regulamentar o trato sustentável do plástico, desde a sua fabricação e emprego até o seu reaproveitamento ou o seu descarte como resíduo. A Alemanha vê nessa resolução um grande êxito, “comparável com o Acordo de Paris sobre Alterações Climáticas”, diz Steffi Lemke, ministra federal do Meio Ambiente, Proteção da Natureza, Segurança Nuclear e Proteção do Consumidor, em Nairóbi.

Nossos oceanos estão afundando no lixo

Steffi Lemke, ministra federal do Meio Ambiente

O impulso geral na luta contra o lixo de plástico era um tema central do  governo federal alemão, que já havia se unido a muitos países africanos, latino-americanos asiáticos e europeus para lutar por esse objetivo. A luta internacional e multilateral contra a mudança do clima e por uma melhor defesa do meio ambiente é um dos objetivos centrais da coalizão governamental. “Vou me empenhar com toda força por uma regulamentação vinculativa sobre o lixo de plástico e pela proteção dos mares, tanto na Alemanha como na Europa e internacionalmente”, disse Lemke. “Nossos oceanos estão afundando no lixo. A transformação dos mares em lixo através do plástico é um enorme problema ambiental que prejudica a fauna, a flora e também as pessoas”. 

A ministra descreve a intenção do governo federal alemão da seguinte maneira: “O novo governo federal alemão está lutando por um quadro global de proteção da diversidade biológica. Além disso, queremos que a sinergia entre a proteção do clima, da natureza e dos recursos venha a ser empregada de maneira mais eficiente”.

As delegações festejam o resultado da votação contra o lixo de plástico.
As delegações festejam o resultado da votação contra o lixo de plástico. picture alliance / ZUMAPRESS.com

450 milhões de toneladas de material plástico

A indústria produz anualmente mais de 450 milhões de toneladas de material plástico, dos quais apenas 45 milhões de toneladas são reaproveitadas. Cerca de 90 milhões de toneladas são descartadas pelas pessoas, sem qualquer controle, no meio ambiente e, finalmente, cerca de onze milhões de toneladas são jogadas nos mares, é o que calcula o PNUMA, o programa do meio ambiente da ONU.  Dessa maneira, enormes redemoinhos de lixo se formaram nos mares. As praias estão contaminadas, a fauna marinha está afetada e o plástico diluído, o microplástico, entra na cadeia alimentar.

Depois da reunião da UNEA, foi celebrado em Nairóbi o 50º aniversário do PNUMA. Esse programa ambiental das Nações Unidas é o mais importante ator global da Comunidade de Estados internacional, que recebe um apoio muito diversificado do governo federal alemão. Ele é o grêmio de maior poder de decisão da ONU em questões da proteção do meio ambiente.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: