Vamos comprar eletricidade do telhado dentro em breve?

Como funciona a tecnologia de blockchain e como ela poderia transformar o setor energético. 

Comprar eletricidade diretamente do vizinho – blockchain torna isso possível.
Comprar eletricidade diretamente do vizinho – blockchain torna isso possível. Gyula Gyukli/stock.adobe.com

Alemanha. Descentralização, digitalização e descarbonização: o setor energético está diante de grandes desafios. O número de produtores aumenta e questiona a relação tradicional entre fornecedores e consumidores. Pois, por que os pequenos produtores não poderiam vender sua eletricidade da instalação fotovoltaica sobre o telhado diretamente ao consumidor, à semelhança das feiras livres semanais? Isso já é possível em pequena monta, mas está ligado a grandes complicações no ajuste de contas. Por isso, na discussão atual surge com frequência cada vez maior a palavra mágica “blockchain”.

Como funciona blockchain? 

Blockchain é um sistema descentralizado, autônomo e digital de pagamento. Ele possibilita a pessoas privadas realizar transações sem instâncias intermediadoras. Blockchain funciona então como uma espécie de “livro de caixa” público, no qual as transações são visíveis para todos os envolvidos. Já que as transações são colecionadas e depois juntadas, fala-se de uma corrente (“chain”), que cresce continuamente, composta de blocos de dados (“blocks”). Assim é descrito no estudo “Blockchain no setor energético“, da Confederação da Economia Energética e Hídrica (BDEW). Originalmente, a expressão surgiu no setor das moedas crípticas.

O que blockchain pode realizar no setor energético? 

O emprego dos processos de blockchain poderia possibilitar aos consumidores, num futuro próximo, a compra de eletricidade diretamente do produtor com preços mais baixos. Se o sol brilha, a energia vem diretamente a instalação fotovoltaica da vizinhança; se o vento sopra, ela vem do Mar do Norte. Para que tais negócios fragmentados valham a pena, os custos de transação têm de ser mantidos o mais baixo possível. Isso é possibilitado pela tecnologia de blockchain.

Até que ponto está avançada a tecnologia de blockchain? 

A tecnologia de blockchain é muito condizente com um setor energético cada vez mais descentralizado. Na opinião de especialistas, blockchain pode até mesmo tornar supérfluos os fornecedores tradicionais. Contudo, antes da sua aplicação em grande monta é preciso esclarecer ainda as questões reguladoras. Quem financia a infraestrutura, ou seja, as redes? Quem é responsável pela garantia do abastecimento? A política tem de ocupar-se disso. Por outro lado, isso poderia ser uma grande chance para os fornecedores – se eles se desenvolverem para prestadores de serviços do sistema.

Streaming: Berlin Energy Transition Dialogue (BETD), 17 e 18 de abril de 2018