Esperança depois da catástrofe

Uma grande inundação afetou a região do vale do rio Ahr no verão europeu. Fontes privadas e estatais deram esperança às pessoas, ajudando-as na reconstrução

Uma árvore de Natal em uma casa danificada no vale do rio Ahr
Uma árvore de Natal em uma casa danificada no vale do rio Ahr picture alliance/dpa

Em 2021, a Alemanha sofreu a maior catástrofe natural da sua história mais recente. Na região do vale do rio Ahr, a oeste de Bonn, 134 pessoas morreram quando as águas desse rio e dos pequenos afluentes do Mosela transbordaram. Somente a inundação de 1962 em Hamburgo teve mais vítimas, pois causou a morte de 315 pessoas.

 “Obrigado a todos os que ajudaram” diz esse grafite em um prédio danificado.
“Obrigado a todos os que ajudaram” diz esse grafite em um prédio danificado. picture alliance/dpa

A inundação que se alastrou pela região do vale do rio Ahr na noite de 14 a 15 de julho, depois de temporais extremos, feriu 766 pessoas e danificou cerca de 3 000 prédios, de um total de 4 200. No vale do rio Ahr viviam 56 000 pessoas, das quais 42 000 foram afetadas pela inundação, sendo que, no mínimo, 17 000 destas perderam tudo o que tinham ou sofreram grandes perdas.   

Tiny Houses servindo de abrigo para as vítimas da inundação
Tiny Houses servindo de abrigo para as vítimas da inundação picture alliance/dpa

Imediatamente após a inundação, esse vale recebeu ajuda estatal e privada. Grupos de resgate e o exército alemão prestaram ajuda de emergência às vítimas das cidades e aldeias destruídas. O corpo de bombeiros e voluntários de toda a Alemanha também foram para as regiões afetadas pelas chuvas torrenciais para ajudar.  

A remoção de escombros ainda estava em pleno andamento.
A remoção de escombros ainda estava em pleno andamento. picture alliance/dpa

Meio ano depois das inundações, ainda se podiam ver as consequências da catástrofe. Veículos de construção ainda estavam ocupados com a remoção dos escombros que eram transportados por tratores com reboques. Mas a reconstrução também fazia grandes progressos. Grande foi também a disponibilização de meios financeiros pelos fundos de reconstrução nacionais e estaduais.  

A aldeia de Dernau, totalmente alagada, depois da noite de inundação em julho
A aldeia de Dernau, totalmente alagada, depois da noite de inundação em julho picture alliance / Geisler-Fotopress

As árvores de Natal iluminadas, colocadas em todas as partes, deveriam ser um sinal positivo, para “trazer luz ao vale do rio Ahr e, assim, um pouco de esperança”, descreveu Ulla Dismon, da Comunidade Associada de Altenahr. Tudo isso foi acompanhado pelos motoristas de caminhões e tratores cheios de luzes, que desfilaram pelo vale na segunda semana do Advento. E as festas de Advento, que tinham sido planejadas com muito quentão e roscas, acompanhadas pela orquestra da polícia estadual, não puderam acontecer por causa da segunda grande catástrofe  de 2021: o alto índice de infecções causado pelo coronavírus. (com dpa) 

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: