Resfriando as cidades no calor intenso

Os verões estão ficando mais quentes, e a mudança climática está apresentando novos desafios aos planejadores urbanos. Mostramos o que a Alemanha pode aprender de outros países.

“Bosco Verticale” em Milão – casas e floresta ao mesmo tempo.
“Bosco Verticale” em Milão – casas e floresta ao mesmo tempo. picture alliance / Peter Schickert

O aquecimento global não está poupando as cidades. Pelo contrário: o asfalto e o concreto são excelentes acumuladores de calor. Eles absorvem calor durante o dia e o liberam à noite. Este é um problema crescente, especialmente nas cidades. Afinal de contas, o número de ondas de calor na Alemanha dobrou desde 1980. É por isso que os cientistas e urbanistas estão testando como podem garantir cidades mais frias também no verão. Examinamos o que a Alemanha pode fazer para aprender de outros países.

Refrigeração de cidades com plantas

As árvores não fornecem apenas sombra, mas provocam também um esfriamento, através da evaporação de água. O mesmo se aplica a outras plantas. É por isso que muitas cidades dependem das áreas verdes na luta contra o verão escaldante.

Um projeto modelo europeu são as torres “Bosco Verticale” de 80 e 100 metros de altura em Milão. Cerca de 900 árvores e mais de 2.000 outras plantas decoram os terraços, varandas e fachadas dos dois arranha-céus.

Cores claras contra armazenamento de calor

Outra estratégia para resfriamento é constituída pelos “cool roofs”. Os telhados feitos de materiais claros são parte da estratégia climática da Califórnia desde 2014. Em Los Angeles, ruas inteiras foram até mesmo pintadas de branco em 2019. As superfícies brilhantes refletem a luz do sol em vez de absorvê-la. Isto as mantém mais frias. Na Europa, as casas na região do Mediterrâneo são pintadas com cores claras há séculos.

Os imóveis da ilha grega Santorini são, em sua maioria, pintados de branco.
Os imóveis da ilha grega Santorini são, em sua maioria, pintados de branco. millaf - stock.adobe.com

A engenheira Amandine Crambes da agência ambiental e energética francesa Ademe explica que, com temperaturas de cerca de 26 graus centígrados, “um teto escuro pode ter um aquecimento de cerca de 80 graus centígrado”. “O mesmo telhado de cor clara chega a 45 graus. Um telhado com cobertura verde vegetal só chega a 29 graus”.

Instalações fotovoltaicas para mais energia verde

Os sistemas fotovoltaicos nos telhados das casas também proporcionam refrigeração – e produzem eletricidade ecológica. A França é pioneira neste campo na Europa. Desde 2015, todos os novos edifícios comerciais devem cobrir seus telhados em parte com plantas ou com módulos solares.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: