Organização da ONU para salvar o clima

A CQNUMC é o maior secretariado da ONU em Bonn. Sua tarefa não é nada menos que interromper a mudança do clima.

Patricia Espinosa, secretária executiva da CQNUMC
Patricia Espinosa, secretária executiva da CQNUMC UNFCCC

“Esta cidade se transformou na capital mundial da proteção climática”, disse uma vez o atual presidente federal alemão Frank-Walter Steinmeier sobre Bonn, a cidade da ONU. E isto, principalmente porque Bonn é, desde 1996, a sede do Secretariado do Clima (CQNUMC/Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima) da ONU.

 “Creio que sem a inclusão dos objetivos sustentáveis não haverá outro meio para conseguir alcançar os objetivos da política do clima. Ao contrário, é a mesma coisa. Queremos cooperar neste processo em parceria com todos os atores”.
Patricia Espinosa, secretária executiva da CQNUMC

Arte admoestadora na construção: termômetro na sede da CQNUMC
Arte admoestadora na construção: termômetro na sede da CQNUMC picture alliance

Tendo cerca de 450 funcionários e funcionárias, a CQNUMC é a maior organização da ONU em Bonn. Esse secretariado do clima tem a função de reduzir a concentração de gases de efeito estufa da atmosfera aos valores estabelecidos no protocolo de Kyoto e na Cúpula do Meio Ambiente de Paris.

“O mundo todo está observando muito bem o nosso trabalho, também durante esta pandemia. Sejamos sinceros: a mudança do clima não faz pausa. Temos provas esmagadoras da mudança do clima. Ela continua sendo o maior desafio desta geração, mesmo agora, quando temos que lutar contra as consequências da pandemia. Foram descobertas vacinas contra o coronavírus, ajudando-nos na luta contra essa pandemia. Infelizmente não existe uma vacina contra a mudança do clima. A CQNUMC recebeu a incumbência de coordenar e apoiar os esforços mundiais nesse desafio excepcional”.
Patricia Espinosa

Este secretariado também apoia os Estados e as instituições no desenvolvimento de tecnologias que nos venham proteger contra as consequências da mudança do clima.

 “Muito frequentemente, as pessoas atingidas (...) têm as piores possibilidades de reagir à mudança do clima. (...) Temos que conseguir tantas vozes quanto seja possível, para poder falar sobre a mudança do clima, para fazer aquilo que chamamos de multilateralismo inclusive”.
Patricia Espinosa

A diplomata mexicana Patricia Espinosa Cantellano é, desde 2016, secretária executiva da CQNUMC. Ela também já foi embaixadora do México na Alemanha e ministra do Exterior. Sob a sua direção, a CQNUMC luta por uma proteção mais forte do clima em todas os setores da sociedade, como também nas cidades, nas regiões, na economia privada e nos investimentos.  

 “O que queremos é sempre secundário àquilo que é necessário. E imprescindível é uma coisa que não mudou: a necessidade de um progresso constante e consistente e a observação e o cumprimento dos compromissos que assentamos no Tratado de Paris”.
Patricia Espinosa

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: