2014 – Ano de Recordações

Três datas importantes em 2014 são motivos de recordações e tributos.

picture-alliance/ZB - Anniversaries

O ano de 2014 está marcado por três importantes rememorações históricas. A História alemã foi influenciada decisivamente por todos os três acontecimentos. Na Alemanha, promove-se um debate especialmente intensivo sobre o papel do país nesses acontecimentos históricos e a responsabilidade daí resultante. Há 100 anos, em agosto de 1914, começou na Europa a I Guerra Mundial. Ela destruiu a ordem reinante no continente com uma violência inusitada, como primeira guerra industrial com gás letal, tanques de guerra e metralhadoras. Ela custou a vida de 17 milhões de pessoas em todo o mundo. A guerra pôs um processo em marcha, que lhe valeu frequentemente a designação de “catástrofe prototípica do século 20”, embora não tenha sido nenhuma catástrofe natural inevitável e sim provocada por seres humanos. O fim da guerra em 1918 derrubou a monarquia na Alemanha e fez surgir a primeira democracia alemã. E pouco menos de uma década e meia após a assinatura do Tratado de Paz de Versalhes, seguiram-se o fracasso da jovem República de Weimar, a ascensão e a tomada do poder pelos nazistas.

Na Alemanha, a recordação da I Guerra Mundial é frequentemente desvanecida 
pela II Guerra Mundial – que a Alemanha deflagrou em 1º de setembro de 1939 com a invasão da Polônia – e pela ruptura com a civilização sob a ditadura de Hitler e os crimes do Holocausto. A divisão da Alemanha em Ocidental e Oriental foi uma das consequências da II Guerra Mundial. Ela só foi 
superada há um quarto de século. E, ainda assim, o terceiro acontecimento relembrado em 2014 já é parte da História: a revolução pacífica na RDA e a Queda do Muro de Berlim em 9 de novembro de 1989. O ano de rememorações 2014 oferece muitas oportunidades para reflexão sobre a História do século 20, as relações entre as guerras mundiais e suas consequências. Isto será feito durante todo o ano em discussões, exposições, projetos e numerosos novos estudos. A atenção estará voltada também para a atualidade e para o futuro: a multilateralidade, que se impôs como princípio em muitos países, surgiu a partir das catástrofes das guerras mundiais.

Também a história de êxito da União Europeia, da qual fazem parte hoje 28 países, que convivem em paz e liberdade, é uma consequência dos acontecimentos históricos. Em vez do direito do mais forte, vale hoje entre os europeus a força do Direito, conforme formulou muito bem o ministro alemão de Relações Externas, Frank-Walter Steinmeier, num artigo de jornal sobre “1914 – Do fracasso e da vantagem da diplomacia”. Não é assim hoje em todas as partes do mundo. Isto também será relembrado neste ano de rememorações.

Janet Schayan

Eventos

“Gedenken und Erinnern”

O portal oferece artigos de fundo e uma relação de eventos de tributo e recordação.

www.bundesregierung.de/gedenken

100 anos da I Guerra Mundial

A Associação Popular de Conservação dos Cemitérios de Guerra Alemães 
informa sobre projetos e exposições da rememoração em sete países.

www.100-jahre-erster-weltkrieg.eu

“Europeana 1914-1918”

Milhares de materiais de arquivos e peças privadas de recordação – um achado.

www.europeana1914-1918.eu