Recordação e advertência

Celebrando um dia nacional em 11 de março, a Alemanha lembra as vítimas do terrorismo.

Recordando as vítimas do atentado na praça Breitscheidplatz de Berlim
Recordando as vítimas do atentado na praça Breitscheidplatz de Berlim picture alliance/dpa

A Alemanha também foi abalada por atos terroristas nos últimos anos, como o atentado islamista na praça Breitscheideplatz de Berlim ou os ataques terroristas de direita em Halle e em Hanau. A partir deste ano, comemora-se em 11 de março, na Alemanha, um feriado nacional em memória das vítimas. “Queremos que as vítimas nunca sejam esquecidas!”, diz Nancy Faeser, ministra federal do Interior. 

Dia Europeu de Memória desde 2005

Em fevereiro de 2022, o governo federal alemão decidiu instituir um Dia de Memória. “Esse dia será um dia da recordação, da empatia e também da convocação a combater as ameaças terroristas com toda a decisão”, acentuou a ministra Faeser. Já desde 2005, a União Europeia lembra no dia 11 de março as vítimas de atentados terroristas do mundo todo. O triste motivo que levou à introdução dessa comemoração foram os atentados terroristas de 11 de março de 2004 em Madri.

Recordando os atentados na Alemanha

Lembrando as vítimas de Hanau
Lembrando as vítimas de Hanau picture alliance/dpa

Pouco antes das festas natalícias de 2016, a Alemanha sofreu um atentado terrorista cometido pelo grupo Estado Islâmico, perto da igreja Gedächtniskirche no mercadinho de Natal. O criminoso dirigiu um caminhão roubado, invadindo a praça Breitscheideplatz, matando 13 pessoas e ferindo dezenas de outras. O criminoso fugiu para a Itália, onde foi morto a tiros pela polícia. Em Halle, na Saxônia Anhalt, um criminoso antissemita, que carregava muitas armas, tentou entrar na sinagoga da Comunidade Judaica, onde uma grande quantidade de judeus estava comemorando o Yon Kippur, o maior feriado judaico. Não conseguindo entrar na sinagoga, ele matou uma mulher e um homem na rua. Durante a sua fuga, ele feriu gravemente diversas pessoas. Em 2020, ele foi condenado à prisão perpétua.    

Em fevereiro de 2020, um criminoso matou a tiros nove pessoas na cidade de Hanau, por motivos racistas. Depois, esse extremista de direita, doente mental, matou a própria mãe e se suicidou em seguida.

Apoio para os atingidos

 “Pensamos nas pessoas que foram feridas e que ficaram traumatizadas”, explicou Faeser, ministra federal do Interior. “Esses atentados transformaram dramaticamente a vida de muitas pessoas. Muitas delas estão fazendo grande esforço para poder retornar à sua vida normal. Não as podemos deixar sozinhas! Queremos apoiar essas pessoas atingidas e suas famílias com mais empatia e sensibilidade. E isto em todos os departamentos estatais”.    

Esse dia de recordação deverá também ser um dia da convocação a combater as ameaças terroristas com toda a decisão. Essa luta é uma das principais tarefas do governo federal alemão.  

© www.deutschland.de