A mais jovem voz da Alemanha na ONU

Participar do discurso e ajudar a configurar o mundo! Como o estudante Lukas Schlapp quer aproveitar essa chance, falando na assembleia da ONU.

Lukas Schlapp, jovem delegado da Alemanha na ONU.
Lukas Schlapp, jovem delegado da Alemanha na ONU. privat

O que fazem as Nações Unidas? Esta questão vem preocupando Lukas Schlapp já há alguns anos. Ele é um dos dois jovens delegados alemães, que defenderão os interesses da juventude na Assembleia Geral da ONU em 2018. Esse jovem de 22 anos, de Frankfurt, que estuda História da Arte e Ciências Políticas, tomará a palavra em outubro deste ano, discursando perante 250 diplomatas em Nova York.  Os temas que lhe são importantes.

Lukas, por que você participou do concurso para ser um dos jovens delegados na Assembleia Geral da ONU?
Participando em 2016 de uma conferência de jovens que já tinham sido delegados, fiquei impressionado com o trabalho dessas pessoas. Antes, nunca tinha imaginado que os jovens poderiam fazer tanta coisa durante seu estudo ou sua formação. Daí então tomei a decisão de participar dessa atividade, inscrevendo-me para esse concurso em dezembro de 2017. O concurso de jovem delegado abrange uma carta de apresentação, uma entrevista por telefone e um processo de seleção de dois dias, como em um centro de avaliação. Neste ano houve cerca de cem concorrentes da Alemanha.

Acho bom que a Alemanha esteja assumindo cada vez mais responsabilidade internacional.

Lukas Schlapp, jovem delegado na ONU

Quais são as tarefas de um jovem delegado?
Nós representamos os jovens da Alemanha na Assembleia Geral da ONU em Nova York. Na terceira comissão da assembleia, temos o direito de discursar e negociar, podendo participar de resoluções que se referem a aspectos da juventude que nos são importantes. Viajaremos em fevereiro para Nova York, para participar da Comissão de Desenvolvimento Social da ONU.

Quais são os temas mais importantes para você neste particular?
Estamos viajando pela Alemanha para ficar sabendo o que é importante para os jovens. Par muitos deles, são a paz e a proteção do clima. Meus interesses pessoais são sobretudo a proteção do meio ambiente e a proteção dos animais. Antonia Kuhn, a segunda jovem delegada, defende os direitos humanos.

Como você avalia o papel da Alemanha nas Nações Unidas?
Muito importantes são os impulsos dados pela Alemanha para uma ampliação do conceito de segurança, que abranja todo o nosso planeta. Temos pela frente um desafio gigantesco, principalmente quanto aos problemas do clima. Acho bom que a Alemanha esteja assumindo cada vez mais reponsabilidade internacional.

© www.deutschland.de