Dados e fatos surpreendentes sobre o G20

População, economia, digitalização, meio ambiente – as diferenças entre os países do G20.

dpa - G20

População

O G20 representa 64 % da população mundial. A média etária é muito diversa nos distintos países. No Japão, para 100 pessoas em idade entre 20 e 64 anos, havia 47 pessoas acima dos 65 anos de idade, no ano de 2015. Isso é o valor mais elevado. Nesse valor, denominado de quociente de idade, a Alemanha registrava 35 e a África, 8. Esse é, de longe, o valor mais baixo na comparação dos continentes. De acordo com os cálculos das Nações Unidas, a população da África deverá mais que duplicar até 2050 – de cerca de 1,2 bilhão em 2015 para 2,5 bilhões de pessoas em 2050.

Economia

O G20 é responsável por 80 % do desempenho econômico mundial. A maior participação nisso é dos países do BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – com 31 %, seguidos pela União Europeia (17 %), os Estados Unidos (16 %) e os demais países do G20, também com 16 %. Os membros do G20 são responsáveis, além disso, por mais de três quartos do comércio mundial. Em 2015, 77,5 % das mercadorias e serviços exportados em todo o mundo foram provenientes dos países do G20. No mesmo ano, 76,5 % de todas as mercadorias e serviços importados destinaram-se ao G20. As maiores nações comerciais foram a China e os Estados Unidos em 2015. Tanto nas importações como nas exportações, a Alemanha ocupou o terceiro lugar.

Digitalização

Segundo cálculos da União Internacional de Telecomunicações, quase a metade da população mundial (47 %) acessava a internet no ano de 2015. Na Europa, eram cerca de 80 % e no continente africano, apenas 25 %. Também entre os países do G20 havia grande defasagem na utilização da internet em 2015: de menos de 30 % na Índia e na Indonésia, até 90 % e mais na República da Coreia, no Japão e no Reino Unido. Nos contratos de telefonia celular, a Arábia Saudita estava à frente em 2015, com 177 contratos para cada 100 habitantes. Na Alemanha, havia 117 contratos de telefone celular para cada 100 pessoas. Lanterninha entre os países do G20 foi a Índia, com 79 contratos para cada 100 habitantes.

Meio ambiente

A China foi, no ano de 2015, a fonte de quase 30 % de todas as emissões de CO2 no mundo e assim, de longe, a maior poluidora. Também os Estados Unidos (14 %), a União Europeia (10 %), a Índia (7 %) e a Federação Russa (5 %) tiveram grande participação nas emissões globais. Em conjunto, os países do G20 foram responsáveis por mais 81 % das emissões globais de dióxido de carbono em 2015. Também o aproveitamento das energias renováveis é muito diferenciado entre os países do G20. Uma utilização mínima ou inexistente de energia renovável foi registrada em 2014 na Arábia Saudita, na República da Coreia e na Federação Russa. Ao contrário disso, a cota de consumo de energia primária foi comparativamente elevada no Brasil (39 %), na Indonésia (34 %) e na Índia (25 %). A Alemanha registrou a cota de 12 %.

© www.deutschland.de