“Implantar a paz no espírito da humanidade”

Uma curta entrevista com Maria Böhmer, ministra de Estado no Ministério Federal das Relações Externas e presidente do Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO, no 70º aniversário desta instituição.

dpa/Martin Schutt - Maria Böhmer

O Tratado Fundamental da UNESCO foi assinado há 70 anos. Hoje, a UNESCO é associada sobretudo com o patrimônio mundial. Sua lista já contém mais de mil patrimônios mundiais, 40 deles na Alemanha. Por que é necessário usar o título de “Patrimônio Mundial”?

A UNESCO foi instituída para implantar a paz no espírito da humanidade após a II Guerra Mundial, através da cooperação na educação, na cultura e na paz. É nessa ideia fundamental que se baseiam as diversas atividades da UNESCO até os dias de hoje, justificando-se, assim, a cada geração que passa. Desta maneira, também foi instituída a Convenção do Patrimônio Mundial, para que os mais importantes monumentos culturais ou naturais passassem por um processo orientado em diálogos, para serem postos sob a guarda de toda a humanidade. Preservar e transmitir esses monumentos às próximas gerações é a tarefa de toda a Comunidade de Estados.

A destruição de tesouros culturais em regiões de crises e conflitos está provocando muita preocupação. O que a UNESCO pode fazer e que papel assume a Alemanha neste particular?

Na conferência geral em Paris, em novembro deste ano, os Estados-membros da UNESCO aprovarão uma estratégia para a proteção de bens e diversidades culturais em conflitos armados. Ela está ligada à Declaração de Bonn, do Comitê do Patrimônio Mundial e à resolução da ONU “Saving the Cultural Heritage of Iraq”, devendo oferecer aos Estados em crise melhores chances de agir tutelar e preventivamente quanto aos bens culturais em perigo e de inserir sistematicamente essa proteção nas atividades humanitárias e na “Peacebuilding”.  A Alemanha segue o mesmo objetivo, sendo ativa tanto no âmbito nacional como bilateral e multilateral. O Gabinete Federal está em vias de aprovar um projeto de lei que venha promover efetivamente o combate ao comércio ilegal de bens culturais adquiridos através de pilhagens e roubos. A Alemanha ajuda na restauração de bens seriamente danificados de monumentos culturais e lugares históricos. O Ministério Federal das Relações Externas e algumas instituições, como o Instituo Alemão de Arqueologia, contribuem para os trabalhos preliminares de preservação e reconstrução. Trabalhamos em estreita cooperação com a UNESCO.

Ao lado da aprovação do tratado fundamental da UNESCO, houve em outubro deste ano outra comemoração, a do 10º aniversário da Convenção da UNESCO sobre a Diversidade das Formas Culturais de Expressão. De que maneira essa convenção é um indicador futuro para a política alemã de cultura e mídia?

O objetivo dessa convenção é aprofundar a responsabilidade comum do Estado, da economia e da sociedade civil para a preservação da diversidade das formas culturais de expressão. Esta diversidade caracteriza nossa comunidade democrática e pluralista, sendo importante para a criatividade e a competição, sobretudo em um processo cada vez mais rápido de globalização e liberalização.

70º aniversário da aprovação do Tratado Fundamental da UNESCO, em 16 de novembro de 2015

www.unesco.de

www.auswaertiges-amt.de

www.dainst.org

© www.deutschland.de