Mobilidade local gratuita?

Ônibus, carro ou bicicleta? Como os alemães transitam e porque existem discussões políticas sobre isso.

O transporte local gratuito é uma motivação para deixar o carro na garagem?
O transporte local gratuito é uma motivação para deixar o carro na garagem? dpa

Alemanha. Há pessoas que gostam do chamado Transporte Público Local de Pessoas (ÖPVN), outras pessoas reclamam dele e muitas pessoas precisam dele. Na Alemanha, ele é usado 24 milhões de vezes por dia. Comparando-se internacionalmente, essa oferta na Alemanha é considerada muitíssimo confiante. Mesmo assim, os passageiros sempre estão reclamando das ligações canceladas ou dos atrasos. Agora, a Alemanha está discutindo se o uso de ônibus e ferrovias deve ser gratuito.

De onde vem a ideia do transporte local gratuito?

Cerca de 10,3 bilhões de pessoas usaram o ÖPNV em 2017. Isto significa que cerca de 20 milhões de viagens de carro por dia puderam ser evitadas. Se o uso do ÖPNV fosse gratuito, aumentaria o número de motoristas que passariam a usar o transporte público? Essa foi a ideia que o governo federal alemão apresentou para diminuir o impacto causado por poluentes.

Qual é a reação dos cidadãos e dos peritos?

Muitos cidadãos aprovam essa proposta, mas muitos peritos de trânsito e muitos prefeitos não confiam tanto nela. Um problema central é o financiamento. Além disso, o número de passageiros já está lotando diariamente os trens e os ônibus das grandes cidades. Essa oferta deveria ser muito mais alargada. Só assim se poderia seguir o exemplo de Tallin, na Estônia. Esta cidade deu início, há cinco anos, a um projeto-modelo com passagens gratuitas nos meios de transporte públicos locais.

Que alternativas existem para o carro?

Quase cada uma em duas viagens de carro na Alemanha não vai além de cinco quilômetros. Este é um trecho que muitas pessoas poderiam percorrer com a bicicleta. Quase toda família na Alemanha possui uma bicicleta. Ao todo, os 83 milhões de habitantes na Alemanha possuem 73 milhões de bicicletas. Quem anda de bicicleta não precisa esquentar a cabeça no congestionamento do trânsito ou pela falta de estacionamento e consegue manter sua forma, sem emitir gases, partículas ou barulho. Quem quiser dispor de uma bicicleta em todo tempo e lugar aposta no “bike sharing”. Essas bicicletas de aluguel podem ser encontradas e destravadas através de um app. O pagamento é feito automaticamente. Somente em Berlim existem mais de 10 mil dessas bicicletas.

E se não gosto muito de pedalar?

A propulsão elétrica de E-Bikes ou Pedelecs está ganhando popularidade. Segundo os dados do Allgemeinen Deutschen Fahrradclubs (ADFC) (Clube Geral Alemão de Bicicleta (ADFC)), existem na Alemanha cerca de 600 mil bicicletas elétricas e 3,5 milhões de “Pedelecs”. E a tendência é crescente.

© www.deutschland.de