“Agora temos responsabilidade”

O objetivo de um concurso entre alunos foi trazer luz ao mais negro capítulo da história alemã. Disto surgiram estes comoventes projetos.

1938 e 2018: aqui existia uma sinagoga.
1938 e 2018: aqui existia uma sinagoga. Irene Heinzelmann Arnold

O filme termina com uma imagem horripilante: cadáveres de pessoas magérrimas amontoados uns sobre os outros. O silêncio é grande na Nova Sinagoga de Mainz. Por detrás das câmaras, a voz do estudante Simon Leoff soa no ar: “Os nazistas assassinaram mais de cinco milhões de judeus até 1945. Juntos, podemos evitar que isso aconteça novamente”.

Esse filme foi uma de 26 contribuições para o concurso entre estudantes “Tornar visível a recordação”. Por ocasião do 80º aniversário da Noite dos Cristais, a associação “Central de Medidas Pedagógicas na Internet” e a Fundação Konrad Adenauer de Jovens de Mainz incentivaram a juventude a abordar o Progrom de novembro e suas consequências.

Tornar-se imune contra as tentações da direita

Em 9 de novembro de 1938, os judeus foram perseguidos pelos nazistas nas ruas. As casas e os negócios dos judeus foram devastados. “Se os jovens abordarem profundamente esses eventos terríveis, eles possivelmente se tornarão imunes contra as tentações da direita”, disse Johannes Gerster, ex-presidente da Sociedade Alemão-Israelita e promotor desse projeto.

As escolas de oito Estados federados, a Casa Internacional de Encontros de Jovens Auschwitz e uma escola do México participaram desse concurso.

A provocação é desejada

O primeiro prêmio foi doado ao grupo cinematográfico do Willigis-Gymnasium de Mainz. Para rodar esse curta-metragem sobre a Noite do Progrom, os quatro alunos colecionaram fotos históricas e entrevistaram testemunhas daquela época. “Eles realmente usaram fotos cruéis para o filme. A juventude pode, deve e tem de provocar”, diz Gerster.

Agora, temos a responsabilidade de lutar na sociedade contra o ódio.

Simon Leoff (17 anos), aluno de Mainz

Diálogos emocionais com testemunhas daquela época

“Os diálogos travados com as testemunhas daquela época foram muito emocionais para mim”, diz Leoff, responsável pelo corte do filme, o roteiro e a trilha sonora. “Espero que suas histórias continuem vivendo através do nosso filme. Temos agora a responsabilidade de lutar na sociedade contra o ódio, diz ele.

Moritz Schneider (13 anos), da Lise-Meitner-Gesamtschule de Colônia, aprova isso. Ele e seus colegas conseguiram encontrar fotos da sinagoga de Colônia de antes de 1938, fotografando no mesmo lugar a nova construção. Desta maneira surgiu uma comparação plástica de antes e depois. “A destruição naquela noite ainda me deixa muito triste, diz o aluno.

Os vencedores do concurso entre alunos na doação dos prêmios
Os vencedores do concurso entre alunos na doação dos prêmios KAS Mainz

Vocês podem encontrar todos os 26 projetos do concurso aqui: reichspogromnacht.zum.de

© www.deutschland.de

Newsletter #UpdateGermany: You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here to: