Esperança na universidade

Muitas universidades alemãs acolheram estudantes refugiados nos últimos tempos. O que já se conseguiu e os objetivos atuais.

Novas perspectivas depois da fuga – o curso de preparação “Studienkolleg”
Novas perspectivas depois da fuga – o curso de preparação “Studienkolleg” dpa

Muitos estudantes estavam entre os refugiados que vieram para a Alemanha em 2015. Para que eles pudessem continuar seus estudos, foram criados vários programas e ofertas, que continuam sendo um marco no cenário universitário alemão.

Quantos refugiados estão estudando na Alemanha?

Os cálculos partem de um número mínimo de 32 000 jovens com histórico de refugiados, que estão escritos em uma universidade alemã. Esse número poderia ter aumentado, neste meio tempo, a 40 000 estudantes. A Síria está entre os principais países de origem dos maiores grupos de estudantes. Com cerca de 13 000 estudantes, ela se tornou o 3º mais importante país de origem de estudantes estrangeiros, precedendo a Áustria (cerca de 11 500) e a Rússia (cerca de 10 500). 

Como os estudantes refugiados são apoiados?

Em fins de 2015, o Ministério Federal da Educação e Pesquisa (BMBF) e o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) deram início a uma inciativa, visando a integração de refugiados que tivessem a capacidade de estudar. Sendo assim, o BMBF disponibilizou anualmente cerca de 27 milhões de euros até 2021. O DAAD assumiu a tarefa de comprovar a capacidade de estudo e a preparação universitária e a de promover as medidas de acompanhamento universitário, assessorando depois no início da vida profissional.

Que mudanças ocorreram nessas ofertas?

Os programas “Welcome – Studierende engagieren sich für Flüchtlinge” e “Integra” foram iniciados já bem cedo. O programa “Welcome” promoveu mais de 160 projetos, desde assistência, orientação e cursos de língua até tutoria e ofertas de cunho psicológico e social pedagógico. Enquanto em 2016 os cursos de língua ainda estavam no foco do programa “Integra”, uma importância maior passou a ser dada, agora, ao acompanhamento dos estudos. O programa “NRWege Leuchttürme”, do Estado da Renânia do Norte-Vestfália, junto com o DAAD, se posiciona no mercado de trabalho, oferecendo a professores e professoras refugiados, que têm uma conclusão estrangeira, um aperfeiçoamento que engloba elementos linguísticos, técnicos, pedagogo-culturais e didáticos. 

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: