Entdecke DE: cultura industrial

A série “Entdecke DE” nos leva a uma viagem através da Alemanha. Desta vez, à procura de nova vida para velhas minas, mostrando como relíquias industriais podem dar origem a paisagens culturais únicas.

picture-alliance/dpa - Night of Industrial Culture in Duisburg
picture-alliance/dpa - Night of Industrial Culture in Duisburg picture-alliance/dpa - Night of Industrial Culture in Duisburg

Imaginem a fumaça densa e o ruído ensurdecedor de marteladas. Trilhos que atravessam um areal aparentemente interminável. O parque paisagístico Duisburg-Nord foi uma vez o puro sinônimo de trabalho duro. No começo do século XX, o industrial August Thyssen mandou construir lá um prédio de alto-forno, no qual foram fabricadas milhões de toneladas de ferro até o seu fechamento em 1985. Se a palavra “Parque” é hoje parte do seu nome, isto não significa que o passado industrial não esteja mais presente. As velhas instalações de produção são agora palcos de concertos e exibições de filmes a céu aberto. Existe um parque de escaladas e, no gasômetro, pode-se mergulhar.

As relíquias da era industrial têm um valor cultural? Elas são dignas de serem conservadas, são interessantes, talvez até bonitas? Com certeza, sim, dizem as pessoas na Região do Ruhr, onde se deu novamente vida a muitas minas e instalações de altos-fornos. A ideia de “cultura industrial” deu novo impulso àquela região, antigamente muito ativa, que teve de lutar muito após o fim da enorme produção de carvão e aço.

400 quilômetros na “Rota da Cultura Industrial”

Pode-se explorar a paisagem única, por exemplo, na “Extraschicht”, a “longa noite da cultura industrial”. Uma vez por ano, cerca de 200 000 turistas se deixam levar de um lugar para outro, vendo e ouvindo música e dança, arte da iluminação e leituras nos bastidores das torres de extração. Não somente nesse dia, mas em qualquer outro dia, pode-se descobrir essa região, viajando com o carro ou andando de bicicleta em um percurso de 400 quilômetros. A “Rota da Cultura Industrial” une povoações de mineiros com vistas panorâmicas e os faróis da indústria siderúrgica.

Entre as minas estão a Zeche Zollverein em Essen. Desde 2001, ela é patrimônio cultural da UNESCO, o único patrimônio da humanidade na Alemanha que tem um passado industrial e exatamente por isso está sob proteção. Na lista de patrimônios estão também a Völklinger Hütte no Sarre e a Bergwerk Rammelsberg no Harz. Há uma península perto de Dessau, que pertence às minas de carvão e que ainda mantem suas velhas maquinarias e, portanto, se chama hoje “Ferropolis”. Ela não pertence ao patrimônio cultural da UNESCO, mas é muito querida pelos jovens. Não se trabalha mais em “Ferropolis”, mas seu areal não está “parado”. Em julho, milhares de pessoas estarão presentes nessa cidade de aço, presenciando o festival de música “Melt”.

“Extraschicht – A noite da cultura industrial”, em 28 de junho de 2014

Festival “Melt”, de 18 a 20 de julho de 2014

 

www.extraschicht.de

www.meltfestival.de

www.route-industriekultur.de

www.zollverein.de

www.voelklinger-huette.org

www.rammelsberg.de

 

© www.deutschland.de