Geração “Gameboy”

A Alemanha tornou-se um gigantesco mercado de jogos eletrônicos, desenvolvendo-os criativamente.

Wooga GmbH - Games

Alexey Pajitnov gostava de fazer horas extras no seu pequeno escritório, pois, sendo programador, ele decidira transformar um quebra-cabeças em um joguinho de computador. Usando muitos truques e artifícios, ele conseguiu desenvolver um jogo de sete formas diferentes, compostas respectivamente de quatro quadrados, que ficou imediatamente muito conhecido, tornando-se um sucesso mundial. Isto aconteceu há 30 anos na Academia Russa das Ciências. Estamos falando de “Tetris”, o arquétipo de todos os videogames, que Alexey Pajitnov, especialista em inteligência artificial, desenvolveu no seu tempo de lazer, não imaginando o enorme sucesso que iria ter.

A indústria de videogames ultrapassa o ramo da música e do filme

A prestadora de serviços profissionais PwC espera para 2016 um volume de vendas de 83 bilhões de dólares no ramo de computadores e jogos eletrônicos do mundo todo. Segundo os dados da Federação Alemã de Software Interativa de Lazer (BIU), os videogames já ultrapassaram tanto a indústria de música como a de cinema. A venda de videogames e de consoles na Alemanha registrou em 2014 um volume de 2,67 bilhões de euros, um crescimento de 11% em relação ao ano anterior, posicionando a Alemanha em 2º lugar no mercado europeu de videogames, atrás da Grã-Bretanha.

Além disso, a Federação Alemã ainda registra outra tendência. A Alemanha está se tornando no mundo todo um dos mais importantes países de produção de jogos on-line e de browser. Um número cada vez maior de designers está chamando a atenção internacional. A geração “Gameboy”, que cresceu com os jogos móveis, abastece constantemente os usuários de smartphones com novos jogos.  

“International Games Week Berlin”, de 21 a 26 de abril de 2015 em Berlim

www.gamesweekberlin.com

© www.deutschland.de