A estratégia do hidrogênio

A virada energética deve ser lograda com o hidrogênio verde. Aqui você pode ler o que o governo alemão está planejando.

Mainz: O hidrogênio é produzido com energia eólica.
Mainz: O hidrogênio é produzido com energia eólica. picture alliance/dpa

A Alemanha é considerada mundialmente como pioneira na mudança para as energias renováveis. Um impulso decisivo para esta «virada energética» foi dado pelo desastre nuclear em Fukushima, em 2011, após o qual foi decidido na Alemanha eliminar progressivamente a energia nuclear. Em 2020, o governo alemão também concordou em eliminar progressivamente o carvão. A fim de substituir a médio prazo as duas significativas fontes de energia, é necessário encontrar alternativas. Portanto, em junho de 2020, o governo alemão adotou a Estratégia Nacional de Hidrogênio (NWS). Esta tecnologia destina-se a completar a virada energética.

O foco é o hidrogênio «verde», produzido com energia renovável. Pode ser usado para manter a competitividade na indústria e no transporte, atingir metas de proteção climática e abrir novos mercados. Um objetivo importante é, portanto, tornar o hidrogênio verde competitivo. No momento, está longe disso. Isto se deve principalmente ao fato de que a conversão da eletricidade verde em hidrogênio ainda não é muito eficiente – e isto se reflete no preço. Um quilograma produzido com energia eólica ou solar é quatro a cinco vezes mais caro do que o chamado hidrogênio cinza, que é produzido a partir do gás natural, mas não é neutro para o clima.

Competição por cooperação internacional

Daí surge um desafio adicional: se o hidrogênio verde for utilizado em larga escala, a demanda por energia renovável também aumentará enormemente. Por esta razão, novas plantas de geração com capacidade total de até cinco gigawatts deverão ser construídas na Alemanha até 2030. No entanto, como isto por si só provavelmente não cobrirá a demanda, a Alemanha dependerá de importações de países onde há muita água (marítima) e muito sol. Um foco especial é dado ao continente africano. Junto com Marrocos, a Alemanha está planejando a primeira instalação industrial de hidrogênio verde na África.

A fim de aumentar o dinamismo no campo da tecnologia do hidrogênio, o Ministério Federal de Educação e Pesquisa lançou uma competição no início de fevereiro de 2021 para estabelecer projetos internacionais de pesquisa. A partir de dezembro de 2021, equipes internacionais de cientistas conduzirão pesquisas nos chamados «laboratórios do futuro» de universidades e institutos alemães, sobre tópicos fundamentais ao longo de toda a cadeia de valor do hidrogênio: desde a produção, refinamento e transporte até a sua utilização.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: