O que planeja o novo governo da Alemanha

Como a grande coalizão da Alemanha deseja configurar o futuro e engajar-se internacionalmente. Os pontos mais importantes sobre a Europa, a política externa e a migração no acordo de coalizão.

A Alemanha será futuramente governada outra vez por uma grande coalizão.
A Alemanha será futuramente governada outra vez por uma grande coalizão. dpa

Alemanha. A que campos políticos a grande coalizão da CDU/CSU e do SPD pretende dar prioridade? Uma síntese do acordo de coalizão com o título “Uma nova largada para a Europa. Um novo dinamismo para a Alemanha. Uma nova coesão para nosso país”.

A Alemanha e a Europa

No acordo de coalizão, a Europa é mencionada 298 vezes. “Para a Alemanha, uma Europa forte e unida é a melhor garantia de um bom futuro em paz, liberdade e bem-estar”, afirma-se. Para isso, o futuro governo pretende também contribuir com mais verba para o orçamento da UE. A Alemanha pretende cooperar estreitamente com os vizinhos França e Polônia e apoia as perspectivas de filiação para os países dos Bálcãs ocidentais. As metas mais importantes:

  • Fortalecer as políticas europeias externa, de direitos humanos e de defesa.
  • Transformar o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) num Fundo Monetário Europeu.
  • Combater o desemprego juvenil na Europa.
  • Ampliar o programa de intercâmbio Erasmus+.
  • Criar as condições básicas para o salário mínimo na UE.
  • Combater a sonegação de impostos e a lavagem de dinheiro.

Política externa

“Queremos permanecer transatlânticos e tornar-nos mais europeus” é uma frase-chave no capítulo da política externa. Por um lado, ressalta-se o grande significado da parceria com os EUA; por outro lado, busca-se um peso maior para a Europa na política mundial. Além do engajamento na OTAN, na ONU e na OSCE, a Alemanha deseja assumir globalmente mais responsabilidade e candidata-se em 2018 a um mandato não permanente no Conselho de Segurança da ONU. Princípios orientadores da política externa:

  • Engajamento pelo controle armamentista e por um mundo sem armas nucleares.
  • Mais verbas de ajuda para o desenvolvimento.
  • Ampliação das missões civis de paz.
  • Engajamento pelos direitos humanos e pela liberdade religiosa.
  • Solução de dois Estados no conflito do Oriente Médio.
  • Participação na coalizão internacional contra o Estado Islâmico.

Migração

O acordo de coalizão contém uma clara declaração de apoio ao direito básico de asilo político, mas também a intenção de fortalecer a regulamentação da migração:

  • Limitar a aceitação de refugiados a 200.000 por ano.
  • Desenvolver o sistema europeu de asilo e reformar o regulamento de Dublin.
  • Reagir às causas das fugas através da cooperação para o desenvolvimento.
  • Favorecer a imigração de especialistas qualificados através de uma lei de imigração.

Economia

A grande coalizão considera-se comprometida com o comércio mundial globalizado, justo e livre, rejeitando o protecionismo. “Manteremos a Alemanha como um polo aberto de investimentos, mas observando as condições leais de concorrência”, afirma-se. Pontos centrais do comércio exterior:

  • Ampliação dos acordos multilaterais de comércio.
  • Acordos bilaterais de livre comércio com a região asiático-pacífica e com a América Latina.
  • Incentivo para o desenvolvimento econômico da África.

Na economia interna, as grandes metas são a plena ocupação da mão de obra, a digitalização e a virada energética. A Alemanha deverá tornar-se a “economia nacional com maior eficiência energética no mundo”.

Acordo de coalizão de 2018 (PDF)

© www.deutschland.de