“Valores comuns valem mais que as divergências”

Em que Europa desejamos viver? Respostas pessoais de três participantes do diálogo de cidadania no Ministério das Relações Externas.

Redaktion Deutschland - Europe

“Eu desejo viver numa Europa unificada, na qual o maior número possível de pessoas se identifique com a ideia europeia. Para mim, isso é completamente natural. Meu avô veio da Itália para a Alemanha como trabalhador estrangeiro, ou seja, o pensamento europeu faz parte da nossa família. Apesar disso, foi uma longa estadia nos EUA que me tornou de fato consciente dessa identidade. Lá, eu não era para os outros a alemã – mas sim a europeia”. 

Alessia Trovato, 19 anos, estudante em Würzburg

 

“Desejo viver numa Europa menos burocrática. Os processos de decisão demoram muito tempo. Isso é um verdadeiro problema, pois por esse motivo é difícil para muita gente, entusiasmar-se pela Europa. Tudo deve tornar-se mais rápido e transparente – mas isso não pode, naturalmente, em detrimento da democracia”. 

Erdem Özcan, 17 anos, escolar em Freiburg

 

“Desejo viver numa Europa, na qual os valores comuns – liberdade, tolerância, Estado de direito – sejam mais valorizados que as divergências. Para mim, a Europa está muito presente. Eu vim da Bulgária para a Alemanha há dez anos e hoje faço doutorado no European Molecular Biology Laboratory em Heidelberg. Mas a ideia europeia, infelizmente, não é bem recebida por todos. A Europa precisa chamar mais a atenção para si e informar as pessoas sobre tudo o que faz por elas”. 

Nade Abazova, 28 anos, doutoranda em Heidelberg

© www.deutschland.de