A nova ministra alemã das Relações Externas

A Alemanha tem uma nova face no mundo: Annalena Baerbock vai chefiar provavelmente o Ministério das Relações Externas no futuro.

Annalena Baerbock
Annalena Baerbock pa/dpa

Ela será a primeira mulher e também a mais jovem chefe do Ministério das Relações Externas: Annalena Baerbock, do partido Os Verdes, deve se tornar a nova ministra das Relações Externas da República Federal da Alemanha. Juntamente com o futuro ministro da Economia e Mudança Climática, Robert Habeck, a primeira candidata a chanceler dos Verdes conseguiu um resultado recorde para seu partido na eleição do Parlamento Federal: 14,8 %. Antes dela, um político dos Verdes já havia chefiado o Ministério das Relações Externas no passado: Joschka Fischer, de 1998 a 2005.

O desafio internacional da crise climática

O “maior desafio de nosso tempo” é a crise climática, disse Baerbock na apresentação do acordo de coalizão da nova aliança governamental entre SPD, Verdes e FDP. O tema abrange todos os campos políticos, incluindo cooperação internacional, política externa e de segurança. Portanto, ela vê a questão da proteção climática como uma tarefa central para a diplomacia alemã. “Só podemos alcançar a neutralidade climática em conjunto com um mundo globalizado”, disse ela numa entrevista à emissora de televisão ARD: “É importante não pensar em política climática só em termos nacionais”.

Aprofundamento da cooperação na Europa

Há anos, Annalena Baerbock vem reivindicando maior engajamento da União Europeia no mundo. No acordo de coalizão, SPD, FDP e Verdes visam uma “verdadeira política externa, de segurança e de defesa comum na Europa” – incluindo uma cooperação mais forte entre as Forças Armadas nacionais. A Europa deve desempenhar um “papel de paz” no mundo, disse ela certa vez. Esta é uma posição que marca a política alemã há muito tempo. A este respeito, podemos esperar grande continuidade nas posições da Alemanha com a nova ministra das Relações Externas: defesa do multilateralismo e fortalecimento das Nações Unidas, um rigoroso comprometimento com a União Europeia e um aprofundamento da comunidade, uma política externa orientada pela primazia dos direitos humanos.

Annalena Baerbock nasceu em Hanôver, em 1980. A antiga atleta de trampolim competitivo estudou Ciências Políticas em Hamburgo e fez mestrado em Direito Internacional Público na London School of Economics and Political Science. Sua tese de doutoramento, que ela abandonou por causa do trabalho político, também tinha um tema internacional: tratava da ajuda humanitária e do direito internacional. A mãe de duas filhas é membro do partido Os Verdes desde 2005 e deputada ao Parlamento Federal alemão desde 2013.

© www.deutschland.de