Como o mundo vê a Alemanha

Três opiniões de outros países: o que as pessoas apreciam na Alemanha e o que elas esperam da Alemanha. 

Amel Saidane
Amel Saidane privat

A Sociedade Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) pesquisou em todo o mundo a imagem que as pessoas têm da Alemanha, entre outros, representantes da ciência, da economia, da cultura e de muitos outros grupos profissionais. Resultado: o mundo deseja uma Alemanha mais ativa, que assuma mais responsabilidade. Ela deve desempenhar um papel de liderança na política e cooperação internacional, sem agir isolada e agressivamente, mas sim como “soft power” com disposição criativa. Três participantes da pesquisa resumem suas constatações mais importantes sobre a Alemanha:

“A Alemanha pode desempenhar um papel maior na solução de conflitos”

“A Alemanha faz parte da UE e da OTAN. Ela é dependente dos compromissos das duas organizações e não pode, por isso, ser inteiramente autônoma na política exterior. Mas a Alemanha é a nação líder informal na UE. Entre as suas maiores prioridades estão a força política e econômica da UE e da Zona do Euro, um fortalecimento do eixo Berlim-Paris e Berlim-Varsóvia, a superação da crise da migração, bem como o desenvolvimento da capacidade europeia de defesa.

A Alemanha está disposta a assumir um papel maior na solução de conflitos.

Vladislav Belov, diretor do Centro de Estudos da Alemanha no Institute of Europe, em Moscou

Importantes para a Alemanha são também relações transatlânticas e chinesas livres de crises e uma nova Ostpolitik. Ao mesmo tempo, a Alemanha está disposta a assumir um papel maior na solução de conflitos na Europa e em outras regiões do mundo. O potencial para isso existe”. 

Vladislav Belov
Vladislav Belov é diretor do Centro de Estudos da Alemanha no Institute of Europe, em Moscou.

“A Alemanha é uma inspiração”

“Os alemães têm a fama de trabalhar arduamente. Juntamente com a baixa taxa de desemprego e a intensa discussão sobre o futuro do trabalho, a Alemanha se torna uma fonte de inspiração para o Oriente Médio e o Norte da África.

A criação de empregos é uma das tarefas mais importantes da cooperação alemã para o desenvolvimento

Amel Saidane, empresária tunisiana

A criação de empregos é uma das tarefas mais importantes da cooperação alemã para o desenvolvimento. Pois empregos decentes e uma economia florescente irão reduzir a defasagem entre o Norte da África e a Europa, e fazer com que as pessoas não abandonem seus países. A fim de criar empregos sustentáveis, necessita-se provavelmente de menos cooperação para o desenvolvimento e de muito mais investimentos. Nisso, a Alemanha deveria assumir um papel de liderança internacional”. 

Amel Saidane
Amel Saidane é empresária tunisiana e fundadora de várias “start ups”.

“Forte parceria entre a pesquisa e a indústria”

“A Alemanha está entre os países mais inovadores do mundo com contribuições revolucionárias na ciência, nas invenções e na engenharia. O êxito da Alemanha está fundamentado também no seu extraordinário sistema de formação profissional e na forte parceria entre a pesquisa e a indústria.

A Nigéria deveria criar instituições de formação profissional dentro do modelo alemão.

Onyeche Tifase, gerente executiva da Siemens Nigéria

A Nigéria também pode tirar proveito de uma cooperação mais forte entre a economia e as instituições educacionais, criando instalações de pesquisa e de formação profissional segundo o modelo alemão. Isso facilitaria as inovações, fortaleceria o empresariado e daria impulso à economia”. 

Onyeche Tifase
Onyeche Tifase é gerente executiva da Siemens Nigéria.