Unânimes ou divergentes?

Qual é o motivo de divergências entre as diversas gerações no Bundestag? Perguntas a um dos mais idosos e a uma das mais jovens parlamentares.

Herbert Wollmann e Merle Spellerberg são parlamentares no Bundestag desde 2021.
Herbert Wollmann e Merle Spellerberg são parlamentares no Bundestag desde 2021. photothek.net / Luise Schmiedichen

Herbert Wollmann (70 anos, SPD) é um dos dez mais idosos parlamentares do Bundestag. Merle Spellerberg (25 anos, Aliança 90/Os Verdes) é uma das dez mais jovens. Uma entrevista sobre os seus objetivos políticos.

Quais são os grandes temas da sua geração?
Wollmann: Os grande temas são a segurança da aposentadoria, a crise climática e o sistema de saúde. A crise do clima é um tema de várias gerações, o maior desafio das próximas quatro a oito gerações. As pessoas esperam que tratemos disso.

Spellerberg: Os grandes temas da minha geração são a crise do clima e a justiça, também do ponto de vista global. Trata-se tanto da justiça social como também da luta contra o racismo, o extremismo de direita, o antissemitismo. A justiça entre gerações deveria ter certa importância. Deve-se a situação atual da Terra às gerações anteriores. 

 

 

Que chances o senhor e a senhora veem para alcançar isso nesta legislatura?
Wollmann: Vejo boas chances quanto à política de aposentadoria. Com respeito à crise climática, não é nada difícil encontrar soluções a nível nacional, mas há alguns exemplos de resistência, a nível municipal, contra as rotas que deverão transportar a eletricidade do Norte para o Sul.

Spellerberg: Vejo grandes chances para alcançar algo, por exemplo, em uma política externa voltada para a mulher. Não se pode entender a economia e o clima como contradições. E temos que tratar desses temas a nível internacional.

Como o senhor e a senhora veem os grandes temas da outra geração e como haverá união entre uns e outros?
Wollmann: Não vejo nenhum conflito típico entre as gerações. O movimento “Fridays for Future” fez com que se desse maior enfoque à emergência da crise do clima. Mas aquilo, que os jovens exigem, não pode ser realizado imediatamente em uma democracia. 

Spellerberg: Temos agora a chance de construir sobre as bases, pelas quais as gerações anteriores lutaram. A luta pela proteção do clima já existia antes de "Fridays for Future". As grandes alas de conflito não decorrem entre as diferentes gerações.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: