Manifestações pelas mudanças

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, houve inúmeros movimentos de protesto na Alemanha. Apresentamos aqui os mais importantes.

Fridays for Future: Protestbewegung in Deutschland
Fridays for Future dpa

A revolta popular de 17 de junho de 1953

O levante popular de 17 de junho foi o primeiro protesto de massa depois de 1945 no Leste da Alemanha dividida. Na RDA, milhões de pessoas participaram da manifestação por melhores condições de vida, mais democracia e pela unidade alemã. A União Soviética enviou tanques de guerra para Berlim Oriental e apoiou o regime do partido único SED na repressão violenta dos protestos. 50 pessoas morreram e centenas ficaram feridas. Até a reunificação do país, o dia 17 de junho foi rememorado como “Dia da Unidade Alemã”, sendo feriado nacional.

Os protestos estudantis

O primeiro grande movimento de protesto na Alemanha foi o movimento estudantil da década de 1960. Ele se desenvolveu paralelamente aos protestos estudantis nos EUA e na Europa ocidental e estava voltado inicialmente contra a guerra do Vietnã. Na Alemanha, o protesto voltou-se também fortemente contra o tratamento dado pela Alemanha ao seu passado nazista. A geração do pós-guerra exigia uma reavaliação da História alemã e uma transformação da sociedade. O seu apogeu foi alcançado com os protestos de 1968. Do movimento de 1968 partiram também o novo movimento feminista e o movimento antinuclear.

O movimento antinuclear

O movimento antinuclear surgiu já na década de 1970 e lutava – como tudo indicava – sem perspectivas, em face da euforia da era atômica. Mas as catástrofes dos reatores de Chernobyl em 1986 e Fukushima em 2011 deram novo impulso aos protestos antiatômicos. Hoje, as metas do movimento foram alcançadas na Alemanha: em 2011, o governo federal alemão decretou o abandono da energia atômica e acelerou a virada energética. Em 2022, a última usina nuclear alemã será desligada.

Manifestação dos adversários da energia nuclear em 1980.
Manifestação dos adversários da energia nuclear em 1980. dpa

As manifestações das segundas-feiras

A partir de 4 de setembro de 1989, milhares de cidadãos da RDA fizeram manifestações todas as segundas-feiras por uma nova ordem pacífica e democrática na Alemanha Oriental. Partindo de Leipzig, as manifestações das segundas-feiras espalharam-se por inúmeras outras cidades da RDA no outono setentrional de 1989. Com o lema “Nós somos o povo”, as pessoas exigiam um fim do regime do SED e a liberdade de viajar para o Ocidente. A intrepidez e a coragem moral dos manifestantes pacíficos levaram à queda do Muro de Berlim em 9 de novembro de 1989 e à reunificação da Alemanha em 3 de outubro de 1990.

“Fridays for Future”

Desde 2018, escolares de todo o mundo fazem manifestações em prol de uma proteção mais efetiva do clima. Pela primeira vez na Alemanha, alunos de escolas em Bad Segeberg fizeram greve no dia 7 de dezembro de 2018. Desde então, dezenas de milhares de alunos saem às ruas todas as sextas-feiras em Berlim e muitas outras cidades, em prol da proteção do meio ambiente e do clima. Cada vez mais adultos estão aderindo entretanto aos protestos do movimento “Fridays for Future”.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany?
Subscribe here: