“Um presente maravilhoso”

Cuidar dos filhos? Trabalhar em meio expediente ou em casa? Pais narram como coordenam a vida familiar e profissional.

Clare, de Frankfurt, com a sua filha
Clare, de Frankfurt, com a sua filha privat

A Alemanha faz muito pelos pais. As grávidas não podem ser demitidas. Seis semanas antes do parto e no mínimo oito semanas depois do nascimento do bebê, as mães não precisam trabalhar – mas recebem seu pagamento.

O auxílio de paternidade, introduzido em 2007, é uma compensação do salário, quando os pais cuidam dos seus filhos ou trabalham em meio expediente. Ele é concedido de doze até 14 meses, mas também pode ser dividido em metades e recebido pelo dobro do tempo. Durante até três anos, os pais têm o direito de retornar ao antigo emprego.

Minhas prioridades mudaram através do papel de mãe.

Clare, de Frankfurt

A tradutora de 41 anos de idade Clare, de Frankfurt, retornou ao seu emprego depois de três anos de licença de maternidade – mas em meio expediente. Ela renunciou ao cargo de chefe de equipe, que ocupava anteriormente. Isso não lhe foi difícil, afirma. “Minhas prioridades mudaram através do papel de mãe”. Para ela era importante trabalhar apenas pela manhã e geralmente no «home office», a fim de ter mais tempo para a sua filha. Depois de um ano trabalhando, Clare tornou-se novamente mãe. Também com o seu filho, ela quer agora ficar em casa durante três anos.

Clare, de Frankfurt, com seus dois filhos
Clare, de Frankfurt, com seus dois filhos privat

Clare considera a licença de família como “um presente maravilhoso”. Com seus filhos, ela frequenta muitos grupos e engaja-se voluntariamente, por exemplo, dando aulas de alemão para refugiados.

Quick facts
8,1
milhões

de famílias têm filhos abaixo de 18 anos.

13
milhões

de crianças vivem atualmente na Alemanha.

20
por cento

é a taxa de mães e pais solteiros.

35
por cento

das crianças têm pais solteiros.

1,5
de filho por mulher

A maior taxa de nascimento desde a reunificação.

30
anos

é a média etária das mulheres quando têm o primeiro filho.

35
anos

é a média etária dos homens quando têm o primeiro filho.

25
por cento

das crianças na Alemanha são filhos únicos.

70
por cento

das mães trabalham.

33
por cento

das crianças abaixo de três anos frequentam o jardim de infância.

Como único homem entre as mães

Martin, de Fürth, quer dedicar todo o seu tempo às duas filhas. Quando o especialista autônomo de TI, de 39 anos de idade, tornou-se pai pela primeira vez, há cinco anos, ele passou a cuidar dos afazeres domésticos, enquanto sua mulher trabalhava em tempo integral.

Ele mesmo nunca teve nenhum problema com essa troca de papeis, diz Martin. Mas foi sim “curioso”, ser geralmente o único homem no “playground”. Mas as mães das outras crianças acharam bom ouvir também o ponto de vista masculino.

Martin e sua filha fazem alguma coisa juntos todos os dias.
Martin e sua filha fazem alguma coisa juntos todos os dias. privat

Quando sua mulher retornava do trabalho à tarde, Martin podia “desligar e jogar um pouco no computador, antes de preparar o jantar. Depois que sua filha se acostumou com o jardim de infância, ele passou a trabalhar novamente em meio expediente flexível. Com a segunda filha, sua mulher pediu uma licença de dois anos, depois disso Martin assumirá novamente o cuidado das filhas.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: