Assim vivem e trabalham as mulheres na Alemanha

Disparidade salarial e cota de mulheres: a Alemanha debate a igualdade de direitos. Uma verificação da realidade através de dados.

Quantas mulheres vivem, trabalham e governam na Alemanha?
Quantas mulheres vivem, trabalham e governam na Alemanha? Nicolas Hansen/iStock/Getty Images

Três fatos sobre as mulheres na Alemanha: elas constituem a maioria da população, vivem mais do que os homens – e são mais instruídas.

As mulheres na sociedade

Um total de cerca de 42 milhões de mulheres vive na Alemanha – cerca de um milhão mais do que homens. Enquanto os homens vivem até uma idade média de 78,6 anos, a expectativa de vida das mulheres é de cerca de 83,4 anos.

Em média, as mulheres dão à luz seu primeiro filho aos 30 anos de idade. Estatisticamente, cada mulher tem 1,53 filhos, o que significa que a taxa de natalidade – após um breve aumento entre 2014 e 2016 – caiu pelo quarto ano consecutivo. Com esta taxa de natalidade, a Alemanha está na média da UE.

Quick facts
42
milhões

vivem na Alemanha – um milhão mais que homens

83,4
anos

é a expectativa de vida das mulheres na Alemanha.

76,6
%

das mulheres de 20 a 64 anos trabalham fora de casa.

50
%

de graduados universitários na Alemanha são mulheres

50
%

é a proporção de mulheres no gabinete ministerial do governo alemão.

1,53
crianças

é a média estatística de filhos que uma mulher na Alemanha dá à luz.

Mulheres no setor econômico

Como empresárias, chefes, cientistas e especialistas, as mulheres desempenham um papel importante na economia alemã. De acordo com dados do Departamento Federal de Estatística, a Alemanha tem a terceira maior taxa de ocupação feminina em comparação com outros países da UE. Em 2019, 76,6 % das mulheres de 20 a 64 anos de idade tinham trabalho remunerado. A taxa de ocupação dos homens é de cerca de 84 %.

Há um desequilíbrio de salários entre homens e mulheres. Em 2020, a chamada diferença salarial de gênero era de 18 %. Se diferenças estruturais como o trabalho em tempo parcial forem excluídas, ainda há uma diferença de 6 % a menos de remuneração para mulheres com qualificações e empregos comparáveis.

Mulheres em posições de liderança

As mulheres na Alemanha são muito bem instruídas: Mais da metade dos graduados do ensino médio, cerca de 50 % dos graduados universitários e cerca de 45 % dos doutorandos são do sexo feminino. De acordo com o Ministério Federal de Economia e Energia, no entanto, são principalmente homens que trabalham em posições de liderança: 88,4 % das cátedras C4 são ocupadas por homens. Nas 160 empresas do índice DAX, o número de membros femininos da diretoria aumentou em 2022 de 20 para 94 executivos de topo no prazo de um ano.

Outro desenvolvimento positivo: desde 1º de janeiro de 2016, uma cota de 30 % de mulheres está em vigor por lei para cargos de conselho fiscal a serem preenchidos em cerca de 100 grandes empresas.

Fränzi Kühne: Mais jovem membro do conselho fiscal da Alemanha

Mulheres na política

A Alemanha tem atualmente o gabinete mais feminino até agora. O novo gabinete da coalizão governamental consiste em 50 % de ministros do sexo feminino. No início do último período legislativo, apenas 30,7 % de todos os membros do Parlamento Federal alemão eram mulheres, agora são 34,7 %. Annalena Baerbock é a primeira mulher ministra das Relações Externas na história da República Federal da Alemanha.

Annalena Baerbock
picture alliance / photothek

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: