Empregos com futuro

Qual formação tem futuro? Qual profissão? Quatro tendências e dois prognósticos o ajudam a tomar uma decisão.

Setor de saúde procura pessoal.
Setor de saúde procura pessoal. Robert Kneschke

Quem começa hoje uma formação quer ter um futuro seguro no mundo do trabalho. Apresentamos a vocês quatro tendências e dois prognósticos que também são importantes para profissionais do estrangeiro.

Tendência 1: empregos com futuro não podem ser automatizados

A digitalização e a automatização são megatendências, mas mesmo que os robôs façam trabalho monótono e uniforme, eles não podem resolver problemas criativamente ou responder às necessidades das pessoas. Mas exatamente isto é o que a engenharia, a informática a biotecnologia e o artesanato exigem.

Tendência 2: os empregos futuros têm a ver com as pessoas

Os robôs não conhecem o calor e a dedicação humanos. As profissões médicas, o cuidado de doentes e anciões estão se tornando cada vez mais importantes e seu crescimento, segundo avaliações, será de 26 por cento até 2035.  

Tendência 3: os empregos futuros exigem uma boa formação

Dado que as máquinas assumirão atividades simples e monótonas, a formação e a qualificação se tronarão muito mais importantes. Daí resulta que as profissões que se aprendem na escola e as especializações nas universidades têm uma importância central para a economia. Os prognósticos preveem um crescimento de 20 por cento até 2035. 

Tendência 4: os empregos futuros exigirão menos mobilidade

Muitos empregos futuros exigirão menos mobilidade das pessoas, pois não estarão vinculados a determinados lugares de trabalho. Dado que um maior número de pessoas trabalhará em home office, o número de trabalhadores suburbanos que usam o carro diminuirá.

Prognóstico 1: a Alemanha precisa de profissionais do estrangeiro

A firma de consultoria Deloitte já prediz: O número de empregos com futuro está crescendo com maior intensidade na Alemanha do que o número de empregos que desaparecem por causa da automatização. O Plus deverá ser de aproximadamente 1,3 milhão de empregos até 2035. Já agora há a falta de profissionais, tanto que a Alemanha está promovendo a imigração.

Prognóstico 2: estes cinco ramos crescerão

Sistema de saúde e tecnologia medicinal, pois a população está se tornando cada vez mais velha e tem que ser abastecida. Já agora, o sistema de saúde é o maior empregador na Alemanha.

Indústria química e farmacêutica e biotecnologia, pois elas estão estreitamente ligadas com o sistema de saúde.

Energias sustentáveis e proteção ambiental, dado que elas são os temas centrais da economia de mercado ecológica.

Logística e transporte, dado que a economia interconectada de uma nação de exportações depende muito deles.

Engenharia mecânica e eletrotécnica, pois seus produtos serão futuramente os determinantes do dia-a-dia e do mundo trabalhista.

© www.deutschland.de