A ofensiva elétrica

A Volkswagen aposta na mobilidade elétrica como quase nenhuma outra construtora de automóveis. Thomas Ulbrich, responsável pela mobilidade elétrica na diretoria, explica o que esta empresa planeja.

Mobilidade elétrica
Mobilidade elétrica Volkswagen AG

Senhor Ulbrich, a Volkswagen pretende vender três milhões de carros elétricos nos próximos três anos. De onde vem o seu otimismo?

Nossa missão é: mobilidade elétrica para todos! Por isso, a Volkswagen deu início à maior ofensiva elétrica da indústria automobilística. Em novembro de 2019, demos início à produção do ID.3 em Zwickau e a demanda é enorme. Mais de 37 mil clientes já reservaram um carro e já deram uma entrada. Isto mostra que as pessoas querem uma mobilidade individual e inócua ao clima. E nós queremos fazer com essa mudança de sistema possa ser acessível a milhões de pessoas.

Thomas Ulbrich, responsável pela mobilidade elétrica na diretoria da Volkswagen
Thomas Ulbrich, responsável pela mobilidade elétrica na diretoria da Volkswagen Volkswagen AG

A ampliação da infraestrutura de recarga é a chave do sucesso.

Thomas Ulbrich, responsável pela mobilidade elétrica na diretoria da Volkswagen

Até agora, um grande avanço tem sido impedido pela falta de uma adequação ao dia-a-dia, pela curta distância que se pode alcançar e pela falta de uma infraestrutura de recarga. Melhoras essenciais são aqui necessárias?

Uma ampliação da infraestrutura de recarga é urgentemente necessária. Ela é atualmente a chave do sucesso. A Volkswagen está fortemente empenhada neste assunto. Com a colaboração dos nossos comerciantes, nós, da Volkswagen, estamos construindo alguns pontos de recarga. Até 2025 deverão surgir 36 mil pontos de recarga no comércio e um muitos lugares em toda a Europa. Além disso, estamos usando a rede de recarga Ionity para construir uma rede pública de rápida recarga nas mais importantes autoestradas da Europa. A nossa filial Elli oferece eletricidade verde e soluções de recarga para os clientes privados, pois a grande maioria dos processos de recarga será futuramente feita em casa ou no trabalho. Falando em distância a ser alcançada: o ID.3 será construído com baterias de três tamanhos, alcançando de 330 a 550 quilômetros, segundo os testes WLTP. 

A propulsão elétrica do ID.3 cabe em uma bolsa de ginástica.
A propulsão elétrica do ID.3 cabe em uma bolsa de ginástica. Volkswagen AG

O que resta é o alto preço. Um ID.3 custa tanto como um Golf, se bem que seja mais fácil de ser construído, pois não tem motor nem gerador nem sistema de escape. Por quê?

A Volkswagen quer fazer com que a mobilidade elétrica seja acessível às amplas camadas da população. O ID.3 oferece mais valia quanto ao espaço disponível, ao dinamismo de condução e à interconexão.

Entrevista: Martin Orth

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: