A união faz a força

Kiruba Venthakon conseguiu, como também outras mães, encontrar emprego na Alemanha graças ao programa “Stark im Beruf” (Fortes na profissão) .

Kiruba Venthakon só precisa de um último teste para se tornar motorista de ônibus
Kiruba Venthakon RE/init e.V.

Em 2012, quando Kiruba Venthakon veio do Sri Lanka para a  Alemanha como refugiada política, ela só pensava no futuro da sua filhinha recém-nascida. Essa mulher, hoje com 40 anos de idade, não sabia naquela época o que  poderia acontecer, até que ficou sabendo de “PLANET”, um projeto da associação “RE/init”, nas cidades de Recklinghausen e Gladbeck. Esse projeto é parte do programa “Stark im Beruf”, do Ministério Federal da Família. Daí, Venthakon se encontrou com outras mães, que cuidavam de suas crianças e queriam trabalhar na Alemanha. PLANET as ajuda a formular pedidos de emprego e lhes oferece treinamentos de língua, enquanto os filhos ficam na creche. Hoje Kiruba já tem a conclusão do ensino médio “Realschule” e está aprendendo para tirar a carta de motorista de ônibus. PLANET é para ela mais do que um simples lugar de aprendizado. Ela o chama carinhosamente de “mamãe-escola”. “Eu me sinto como uma criança que sempre pode correr para a sua mamãe”.

Toda mulher é importante

Kiruba Venthakon nunca teria sonhado em fazer uma conclusão escolar: “Sou tão feliz aqui!” Daniela Barfuss, diretora de departamento de RE/init, acentua que foi a própria Venthakon que conseguiu tudo com um tanto de ajuda. O sucesso do seu “querido projeto”, diz Barfuss, também se deve à construção de relacionamentos: “As mulheres se sentem valorizadas. Venthakon já conseguiu muitíssimo, mas ainda vem nos visitar”. As funcionárias e os funcionários sempre tentam encontrar uma solução para cada problema.

Com o seu sorriso lindo, Venthakon encoraja outras mães.
Com o seu sorriso lindo, Venthakon encoraja outras mães. Kiruba ©RE/init e.V.

No começo está a união

Marithres van Bürk-Opahle é diretora de RE/init. Ela diz que uma comunidade poder ser frequentemente um meio para lidar com destinos tristes: “Acreditamos na proximidade e nas experiências positivas. Nenhuma mulher está aqui sozinha!” Para a autoconfiança, que as participantes adquirem com o passar do tempo, não haveria nenhuma lição, diz Barfuss: “Naturalmente, damos força às mulheres em nossos diálogos, mas elas também se encorajam mutuamente”.

 “Stark im Beruf” termina em fins de 2022. Depois, outros programas do Ministério Federal do Trabalho, como “My Turn”, facilitarão às mulheres de origem estrangeira o acesso ao mundo do trabalho, pois PLANET mostrou que é muito valioso acompanhar as mulheres por longo tempo. Van Bürk-Opahle dá muito valor a isso: “Foi maravilhoso ter experimentado esse desenvolvimento. E isso fica dentro de nós.”

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: