“Os temas acompanham minha vida”

A imigração como uma tarefa para o governo – A comissária de Integração Reem Alabali-Radovan fala sobre desafios e experiências.

Alabali-Radovan – seus pais fugiram do Iraque.
Alabali-Radovan – seus pais fugiram do Iraque. picture alliance/dpa

Reem Alabali-Radovan é a comissária de Integração do governo alemão desde o final de 2021. Seus pais fugiram do Iraque, onde foram perseguidos politicamente, para a Rússia e vieram para a Alemanha em 1996. Reem Alabali-Radovan, que nasceu em Moscou, tinha então seis anos de idade.

Sra. Alabali-Radovan, suas próprias experiências a ajudam no seu trabalho?
Os temas do meu trabalho me acompanharam toda a minha vida – tanto em particular como profissionalmente. Isso me permite aproveitar a minha própria experiência. Conheço tanto a perspectiva de uma pessoa recém-chegada aqui, como também a política alemã. Sei exatamente que desafios enfrentamos na Alemanha e o que ainda precisamos melhorar.

Onde a Alemanha tem de recuperar terreno na política de integração?
Temos muito terreno a recuperar, especialmente no que diz respeito à diversidade no serviço público. Este é um tema muito importante para mim. Precisamos refletir a diversidade da nossa sociedade em todas as áreas da vida – seja nos órgãos de segurança, seja na política. Este é um tema ao qual desejo me dedicar intensamente durante meu mandato.

Outro ponto muito importante é a luta contra o racismo, o antissemitismo, o ódio e a provocação. Nas conversas com migrantes, torna-se claro, vez por outra, que o racismo cotidiano se tornou um tema permanente. Precisamos reforçar ainda muito mais a coesão social.

Precisamos reforçar ainda muito mais a coesão social.

Reem Alabali-Radovan

Que importância tem para a Alemanha atrair trabalhadores qualificados do exterior?
Temos uma escassez muito grave de trabalhadores qualificados, que está se tornando cada vez mais evidente, especialmente nas áreas rurais. Segundo a Agência Federal do Trabalho, precisamos de uma imigração de cerca de 400.000 pessoas por ano para suprir a falta de profissionais qualificados e de mão-de-obra. Especialmente no setor médico, de enfermagem e de construção civil faltam profissionais na Alemanha.

Que papel desempenham imigrantes nas fundações de empresas?
Um quinto dos empresários na Alemanha tem uma história familiar de migração. Isso mostra que as pessoas com histórico migratório também dão uma grande contribuição para a criação de empresas na Alemanha. Devemos fortalecer isso, porque é claro que a Alemanha também quer ser atraente na competição por mentes inovadoras e brilhantes.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: