De chuvas intensas a ondas de calor

O IPCC adverte energicamente sobre as consequências dramáticas da mudança do clima. A Alemanha também está sentindo esses efeitos.

Nuvens ameaçadoras durante um furacão
picture alliance/dpa

As consequências da mudança do clima já se comprovaram no mundo todo. Em fins de fevereiro, o IPCC já tinha advertido em um relatório: “Os efeitos que estamos vendo hoje em dia estão acontecendo com muita rapidez e são muito mais violentos e alastrantes do que pensávamos há 20 anos”. Apesar da situação relativamente favorável da Alemanha, de estar situada em uma zona climática temperada, os perigos estão aumentando, como mostram as análises do efeito do clima e dos seus riscos, feitas por cientistas a encargo do governo federal alemão. O que se temem são, por exemplo, as ondas de calor e as inundações.

Chuvas fortes e enchentes

Prédio destruído pela inundação catastrófica no vale do rio Ahr
Prédio destruído pela inundação catastrófica no vale do rio Ahr picture alliance/dpa

No verão europeu de 2021, a região oeste da Alemanha foi assolada por inundações catastróficas. Mais de 130 pessoas morreram na região do vale do rio Ahr, a oeste de Bonn. Peritos internacionais do clima e o Serviço Meteorológico Alemão fizeram uma pesquisa, chegando à conclusão: “Muito provavelmente, a mudança do clima foi a causa das fortes chuvas que causaram as inundações no oeste da Europa”.  

Poucas semanas antes dessa catástrofe, o governo alemão tinha encarregado um grupo de cientistas de fazer uma análise, a qual chegou à conclusão de que “chuvas fortes, torrentes e inundações” estariam entre os mais graves riscos da mudança do clima para a Alemanha. O IPCC publicou em fevereiro de 2022 um relatório, informando que o número de temporais poderá se duplicar nos meses de verão, se as emissões de gás de efeito estufa se mantiverem nesse nível elevado.

Ondas de calor e seca

Várzea seca do Reno em Bonn, no verão europeu de 2020
Várzea seca do Reno em Bonn, no verão europeu de 2020 picture alliance / Geisler-Fotopress

A Alemanha também tem que se preparar para enfrentar semanas de extremo calor. Entre 1991 e 2018, o calor na Alemanha foi uma das causas da morte de mais de 22 000 pessoas, declarou o IPCC. Se as emissões não puderem ser reduzidas, o número de mortes causadas pelo calor poderá se quadruplicar até 2050. 

Os autores da análise de riscos para a Alemanha, publicada em 2021, fazem referência a períodos de aridez e baixo nível de água, que afetariam sobretudo as zonas rurais.

É preciso agir rapidamente

Dado que as medidas de adaptação à mudança do clima demoram em parte muitos anos até que sejam efetivas, temos agora que agir o mais rápido possível. Os relatórios do IPCC e algumas análises da Alemanha mostram “que a mudança do clima poderão piorar a base de subsistência das pessoas, principalmente a das gerações futuras”, explicou Dirk Messner, presidente do Departamento Federal do Meio Ambiente. (com dpa)

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: