“Garantir uma proteção melhor”

O cientista Jörn Birkmann está averiguando como se pode proteger melhor a Alemanha contra os danos causados por temporais ou pelo calor.

Jörn Birkmann na apresentação do relatório do IPCC
Jörn Birkmann na apresentação do relatório do IPCC picture alliance / Geisler-Fotopress

O planejador territorial Jörn Birkmann, da Universität Stuttgart, vem se ocupando intensamente para descobrir quando e como a  Alemanha pode se adaptar à mudança do clima. Ele participou do relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e está averiguando atualmente como se poderia ter êxito com uma reconstrução após as inundações catastróficas que ocorreram na Renânia do Norte-Vestfália e na Renânia do Palatinado no verão europeu de 2021. Mais de 130 pessoas perderam a vida naquele dias, no vale do rio Ahr, perto de Bonn.

Senhor Professor Birkmann, quais são as mais importantes lições que as inundações catastróficas nos deram, para que possamos fazer a reconstrução do vale do rio Ahr?
Em um vale tão estreito, como o do rio Ahr, a primeira tarefa de reconstrução é criar áreas de evasão para o rio, em caso de enchentes ou chuvas fortes. Uma outra tarefa seria a de uma proteção melhor no futuro, caso isso venha acontecer novamente. Uma escola, por exemplo, deveria ter vários andares, para que as crianças possam ser evacuadas para os andares superiores, caso o térreo seja inundado.          

Há muitas perguntas quanto à reconstrução e  à adaptação de pontes no vale do rio Ahr: Como poderíamos evitar o bloqueamento causados por árvores, por carros ou caravanas e reboques, como foi o caso da catástrofe de verão de 2021? As pontes deveriam ser mais altas e mais largas ou poderia haver sulcos ao lado das pontes, para que a água possa escoar, caso necessário?

Um outro desafio seria combinar a reconstrução com a proteção do clima e com as adaptações. Não é sempre fácil construir em uma casa um novo sistema de calefação, em vez de continuar usando o velho sistema. Até agora, presumiu-se que seria melhor restabelecer o que existia antes, no caso da reconstrução e de seguros. Em geral, as pessoas atingidas não sabem se poderá haver uma canalização alternativa de gás para a sua casa em seis meses. 

Quais seriam as precauções que as pessoas teriam de tomar na Alemanha para enfrentar tais perigos e riscos causados pela mudança do clima?
Os principais perigos são naturalmente as fortes chuvas e as inundações, mas também o calor. Temos que contar com mais eventos meteorológicos extremos. Temos também que considerar a interação entre diversos fatores que causam o risco. Se, por exemplo, um evento extremo – como as fortes chuvas no vale do rio Ahr – atingir pessoas idosas e vulneráveis, isto seria seria outra coisa se a maioria das pessoas lá fossem jovens.

Em quais lugares na Alemanha teríamos maior necessidade de reagir frente a esses perigos, para poder nos adaptar?
Temos com certeza que nos preocupar mais com áreas em todos os lugares onde as águas de temporais possam fluir sem causar danos. Esses lugares poderiam ser áreas verdes, como parques, ou também, em parte, setores asfaltados com pouca infraestrutura. Além disso, precisamos criar mais lugares livres com parques e árvores, para ter mais sombra nas  cidades, evitando assim o estresse causado pelo calor.

Deveríamos nos perguntar quais pessoas e infraestruturas precisam de uma proteção especial. É, por exemplo, o caso de escolas, de hospitais ou de asilos para idosos, pois a questão não é somente se a inundação ou o vento será muito forte, mas o que tem prioridade em ser protegido e adaptado.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: