Como se pode impedir a fuga

Perspectivas para ficar no país. Como o Ministério Federal das Relações Externas atua, para que as pessoas não abandonem seus países de origem.

Crianças refugiadas do Sudão do Sul em um campo de refugiados em Uganda
Crianças refugiadas do Sudão do Sul em um campo de refugiados em Uganda picture alliance / Kay Nietfeld/dpa

Quase 80 milhões de pessoas estão em fuga por todo o mundo, para escapar de guerras, conflitos e violações dos direitos humanos, mas também por causa de secas e inundações, causadas pela mudança do clima. A maioria dessas pessoas procura proteção em outras regiões dos seus países ou nos países vizinhos. Mas, mesmo lá, elas continuam tendo muito dificuldade para sobreviver. Por isso, o Ministério Federal das Relações Externas da Alemanha faz muito para combater as causas de fuga ainda nos países dessas pessoas.

Prevenção de crise e estabilização

A Alemanha participa nas missões de paz das Nações Unidas, que procuram apaziguar os conflitos violentos já há muito tempo existentes em países como o Mali ou o Congo.

A Alemanha também participa em missões da OTAN no Afeganistão, no Kosovo e no Mediterrâneo.  A nível da UE, a Alemanha coopera com missões de manutenção da paz em regiões como o Corno da África e o Mar Mediterrâneo diante da costa da Líbia.

Além disso, o Ministério Federal das Relações Externas financia projetos de estabilização em muitos países. Estes projetos restabelecem a segurança na região, o abastecimento sanitário básico ou uma infraestrutura eficaz, para que a população civil possa ter perspectivas de permanecer no seu país ou voltar ao seu país de origem.

Nenhuma falsa esperança

Informações propositalmente falsas de quadrilhas de imigração ilegal sobre uma fuga para a Europa estão sendo combatidas desde 2017 pelo Ministério Federal das Relações Externas, que corrige essas informações em um website construído para essa finalidade: rumoursaboutgermany.info

O Ministério Federal das Relações Externas e suas representações no estrangeiro informam em sete línguas sobre o perigo de fugas e migrações ilegais, como também sobre as condições reais e legais para um pedido de asilo, para a situação de proteção e de direito de permanência para refugiados e migrantes na Alemanha.

Criar perspectivas para uma vida futura

Sendo o segundo maior país doador da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), a Alemanha também presta uma importante contribuição para que os refugiados possam viver em segurança e dignidade no mundo todo. A ACNUR abastece os países de acolhimento com meios alimentícios, cuidados médicos ou alojamento para os refugiados, investindo, assim, em uma solução duradoura do conflito. A Iniciativa Acadêmica Alemã para Refugiados Albert Einstein  (DAFI) promove o acesso de jovens refugiados à formação universitária. A DAFI é financiada em 90 por cento pelos recursos do Ministério Federal das Relações Externas.

Refugiados do Congo chegando em Sebagoro, Uganda.
Refugiados do Congo chegando em Sebagoro, Uganda. picture alliance / Henry Wasswa/dpa

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: