Motivar os alunos a aprender

Stefanie Ritouet descreve o seu dia-a-dia de professora na Alemanha e esclarece um erro que se costuma cometer.

Stefanie Ritouet é professora de Biologia e História.
Stefanie Ritouet é professora de Biologia e História. Stephan Pramme

O bom na profissão de professor é a flexibilidade. É claro que tenho de seguir o currículo escolar, mas posso planejar as aulas de maneira a despertar nos alunos o interesse e o prazer pela matéria. Dou aulas de Biologia e História em classes do 7º ao 12º ano, em um ginásio em Berlim. Estou feliz em ter uma estreita ligação com os jovens, mantendo assim o contato com a jovem geração.

Depois de ter terminado a escola, comecei a estudar Enfermagem, mudando depois de um ano para o curso universitário de Licenciatura, pois já tinha trabalhado muito com jovens no meu tempo de escola.

Os professores têm muito tempo livre? Um erro!

No começo, a liberdade e as esperanças foram, ás vezes, demais para mim, pois dar aulas é um processo muito estruturado. Por isso, trabalho agora em tempo parcial, ministrando apenas 16 horas de aula por semana, mais as 20 horas semanais de preparação e acompanhamento, em parte em casa. Em tempos de provas e exames, trabalho até 45 horas semanais, além de reuniões com os pais, conferências escolares e pedagógicas. Também trabalho em casa nas férias cerca da metade do tempo. Mesmo assim, ainda sobra tempo para a família.

Muitas pessoas pensam que um professor tem muito mais tempo livre do que pessoas em outras profissões. Mas é como um ator de teatro: se bem que ele só se apresente duas horas no palco, ele precisa de muitíssimo tempo para ensaiar o seu papel. Todos esperam cada vez mais dos professores, como, por exemplo, que eles ensinem profissionalmente os alunos a lidar com a mídia digital. Mas só podemos fazer isso em parte, mesmo tendo que frequentar dois cursos de aperfeiçoamento por ano.

Preparando a aula de Biologia.
Preparando a aula de Biologia. Stephan Pramme

Pressão para aumentar o rendimento

Procurando uma orientação em sua vida, os jovens têm cada vez menos direito a cometer erros. A pressão sobre o rendimento escolar está aumentando, enquanto diminui a confiança de muitos pais no sistema educacional. Muitos alunos sofrem bastante durante os anos da conclusão ginasial “Abitur”. Penso que a sociedade teria de reconhecer mais aqueles que não conseguem a qualificação para um estudo universitário.  

Como uma pessoa se torna professor na Alemanha?

O estudo de Licenciatura compreende disciplinas específicas, didática, ciências educacionais e estágios práticos em escolas. O formando escolhe no mínimo duas disciplinas que ele quer depois ministrar. Segundo o Estado federado e a universidade, o estudo é concluído com o Bacharelado ou Mestrado, ou é estruturado em estudo básico e estudo específico. A primeira fase dos estudos é seguida pelo estágio prático em uma escola, onde ele ensina autonomamente. Atualmente, devido à falta de professores em certas disciplinas, são contratados acadêmicos de outros ramos, como diplomados em Física, que então recebem uma formação pedagógica específica.

Informações sobre a licenciatura na Alemanha

Protocolo: Nicole Sagener

© www.deutschland.de

Newsletter #UpdateGermany: You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here to: