Böblingen em vez de Berlim

Quase um terço dos alemães vive numa cidade de tamanho médio – com tendência a aumentar. O que torna as pequenas cidades atraentes.

A praça Marktplatz em Böblingen
A praça Marktplatz em Böblingen Stadt Böblingen

Berlim está na moda, Hamburgo é marítima, Munique é tradicional: quem pensa nas cidades alemãs, tem em vista geralmente as metrópoles. Esse não é o panorama completo, pois quase um terço dos alemães vive numa cidade de médio porte.

As metrópoles alemãs crescem. Como é a situação fora delas?

As cidades médias – com 20.000 até 100.000 habitantes – recuperam terreno. Entre 2011 e 2017, elas cresceram em 3,2 %. Isso foi constatado pelo Instituto Federal de Pesquisa de Construção, Cidades e Espaço (BBSR), num estudo publicado em 2019. As cidades no topo da lista, Giessen, Landshut e Böblingen, cresceram até mesmo em mais de 10 %.

Isso sempre foi assim?

Não. Durante muito tempo, as cidades médias eram motivo de preocupação – e algumas são ainda hoje. O que atinge sobretudo os novos Estados federados. Após a reunificação alemã, elas sofreram muito com a emigração para o Ocidente.

As universidades revelaram-se como um fator de atratividade.

Brigitte Adam, do Instituto Federal de Pesquisa de Construção, Cidades e Espaço

O que torna atraentes as cidades médias?

“A primeira condição prévia para um aumento da população é a disponibilidade de moradias”, afirma Brigitte Adam, especialista do BBSR e autora do estudo. “Contudo, um aumento da oferta de moradias não é ainda nenhuma garantia para isso”. As cidades universitárias têm uma clara vantagem: “As grandes universidades revelaram-se como um fator de atratividade”.

Quem ainda se muda para cidades médias, ao lado dos estudantes?

Jovens, mas também muitas pessoas mais velhas. “A maior parte das cidades médias registrou nos anos passados um saldo positivo de pessoas da geração acima de 50 anos”, segundo a pesquisadora urbana Adam. São fatores decisivos “a boa acessibilidade, prédios novos apropriados para idosos, espaços públicos movimentados, áreas verdes urbanas ou o atendimento médico”.

Que papel desempenha nisso o federalismo?

A organização federativa da Alemanha encerra algumas particularidades; por exemplo, as repartições federais estão espalhadas por todo o país. O Departamento Federal do Meio Ambiente está sediado em Dessau, o Departamento Federal do Trânsito de Veículos Automotores em Flensburg, o Departamento Federal de Defesa contra Irradiações em Salzgitter. Com suas ofertas de emprego, elas também tornam interessantes as cidades fora das metrópoles.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: