Fazendas inovadoras

Sinergias entre inovações de cima para baixo e de baixo para cima aceleram o crescimento sustentável e uma melhor oferta de alimentos na África, diz Oliver Kirui do ZEF da Universidade de Bonn. 

Innovative Farmer
AdobeStock
Oliver Kirui
Dr. Oliver Kirui
trabalha como pesquisador sênior no Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento (ZEF) da Universidade de Bonn.

Sr. Kirui, como é a aceitação para uma inovação tecnológica e digital na agricultura da África? 
A África está enfatizando cada vez mais a importância das inovações para o seu desenvolvimento. Evidências recentes sugerem que houve um grande progresso na inovação técnica, institucional e sistêmica no setor agrícola em todas as partes. Isso contribuiu para o progresso social, econômico e tecnológico das famílias rurais durante a última década. O grande potencial de crescimento agrícola sustentável e de melhoria do abastecimento alimentar está na sinergia entre as inovações de cima para baixo que partem das instituições de pesquisa e as inovações de baixo para cima que partem dos agricultores. 

De que depende a inovação?
Por exemplo, a revolução digital permitiu que muitos agricultores tivessem acesso a informações sobre toda a cadeia de valor agrícola e alimentar, tais como preços ou oferta e demanda, ou seja, a situação do mercado. A crescente interconexão digital facilitou, por exemplo, o acesso ao capital necessário que permite aos agricultores e outros atores da cadeia de valor os investimentos para uma sociedade estável. A necessidade de adaptação às mudanças climáticas e de sua atenuação é também uma importante motivação. 

O que impede o desenvolvimento das fazendas?
A principal barreira à inovação é o acesso limitado à educação, treinamento e tecnologia adequados. Os agricultores muitas vezes não têm acesso a iniciativas que lhes permitam assegurar inicialmente sua própria alimentação. Os impactos das mudanças climáticas – como a variabilidade do clima e os eventos climáticos extremos – têm consequências devastadoras para os agricultores. Os lucros das inovações são perdidos quase completamente como resultado disso. Os pequenos agricultores não têm recursos nem capacidade para atenuar os efeitos das mudanças climáticas, muito menos para se protegerem delas. Outro obstáculo é a falta de acesso a crédito agrícola adequado e ao mercado. Portanto, os lucros das inovações técnicas devem ser acompanhados de outras mudanças para que os pequenos agricultores possam se beneficiar realmente das vantagens em suas fazendas.

Como as inovações estão mudando a vida profissional na agricultura da África? 
Há vários estudos e comprovações de programas sobre diferentes cadeias de valor, demonstrando que a adoção de inovações agrícolas tem impactos positivos e significativos na produção agrícola e no bem-estar das famílias, especialmente em termos de renda e de nutrição. 

Como o mundo pode lucrar com o bem-estar dos agricultores africanos?
Os agricultores africanos são inovadores, mas também precisam de apoio para implementar e divulgar inovações comprovadas no setor agroalimentar. Ao criar capacidade e apoiar investimentos em inovação no setor agroalimentar, o mundo ajudaria a África a atingir vários Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: