Ajuda para a economia

A crise do coronavírus atingiu duramente a economia. Aqui, vocês podem ler o que o governo alemão e os Estados federados estão fazendo para ajudar as empresas e as pessoas.

O tráfego aéreo está sofrendo muito sob o coronavírus: aviões da Lufhansa parados em Frankfurt.
O tráfego aéreo está sofrendo muito sob o coronavírus: aviões da Lufhansa picture alliance / Hasan Bratic

Quais são os efeitos até agora provocados pela crise do coronavírus sobre a economia alemã?

Como todas as economias nacionais, a economia alemã também está sofrendo muitíssimo sob as limitações causadas pela pandemia de coronavírus. São sobretudo os negócios do varejo e os prestadores de serviço, como os cabelereiros, que foram atingidos duramente pelas limitações da circulação das pessoas nas cidades e pelo cerramento de lojas e negócios, como na rua de maior volume de vendas da Alemanha, a Zeil, na qual o número de pedestres diminuiu em 81 por cento. No fim de semana de 14 a 15 de março, foram registrados nessa rua de pedestres cerca de 85 000 pessoas. Uma semana depois, foram somente 16 000.

 

A Zeil de antes, pouco depois do Natal: um multidão de pessoas fazendo compras.
A Zeil de antes, pouco depois do Natal: um multidão de pessoas fazendo compras. picture alliance/dpa

Quais são os prognósticos?

Os economistas afirmam que o cerramento dos negócios e a redução da produção poderiam aumentar o número de desempregados a até 1,8 milhão de pessoas. Outros seis milhões de empregados poderiam estar afetados pela redução dos horários de trabalho (ver abaixo). Representantes de interesses dos negócios do varejo alertam para uma onda de falências, precisamente de pequenos negócios.

Que providências estão tomando o governo federal e os Estados federados?

Existem “ajudas imediatas para as microempresas e indivíduos autônomos. As clínicas e os consultórios de médicos serão estabilizados. O acesso aos subsídios para o tempo parcial de trabalho será facilitado. E a Federação ajudará as grandes empresas com um fundo econômico de estabilização”, comunicou o governo federal. O “Programa Especial 2020” do banco nacional de fomento KfW (ver abaixo) presta ajuda a empresários que entraram em dificuldade por causa da pandemia de coronavírus. Pequenas, médias e grandes empresas podem fazer pedidos através do próprio banco. Ao todo, o governo federal alemão está planejando um montante extra de cerca de 150 bilhões de euros de novas dívidas, destinados à ajuda direta e à redução de impostos. Todas estas ajudas deverão ser disponibilizadas de maneira rápida e não burocrática.

Olaf Scholz, ministro federal das Finanças, no Parlamento Alemão. Atrás dele, o ministro federal da Economia, Peter Altmaier.
Olaf Scholz, ministro federal das Finanças, no Parlamento Alemão. Atrás dele,
o ministro federal da Economia, Peter Altmaier.
picture alliance/dpa

O que está sendo feito para as pequenas empresas?

As ajudas imediatas para pequenas empresas e indivíduos autônomos são um apoio entre 9 000 e 15 000 euros para três meses, que é direto e não precisa ser reembolsado. Há também a possibilidade de se conseguir um crédito para manter a liquidez. Para tanto, o governo federal disponibiliza 50 bilhões de euros. Para firmas pequenas e grandes existe a possibilidade do diferimento de impostos e de contribuições para o seguro social. O fácil acesso dos empregados aos subsídios para a redução dos horários de trabalho também ajuda as firmas.

O que está sendo feito para as grandes empresas?

Bilhões de euros fluem para o Fundo de Estabilização da Economia (WSF), onde se incluem as garantias estatais para dívidas de até 400 bilhões de euros. Além disso, um programa de crédito de volume ilimitado é disponibilizado através do KfW. A existência de grandes empresas, como a Lufthansa, muito afetada pela crise, deverá ser assegurada e, se necessário, através de nacionalização. O governo federal declarou que não ficará assistindo, de braços cruzados, que investidores financeiros façam aquisições hostis de firmas alemãs durante a pandemia de coronavírus.

O que é a redução dos horários de trabalho?

A redução dos horários de trabalho é um meio para evitar o desemprego. As empresas diminuem o horário de trabalho dos seus empregados, em vez de os despedir. Nesse tempo, a Agência de Trabalho assume uma parte do salário, de maneira que os empregados recebem pelo menos 67 por cento da sua renda líquida, mesmo que estejam em casa.

O que é o KfW?

O Instituto de Crédito para a Reconstrução (KfW) é o banco federal de investimentos e incentivos da Alemanha. Ele foi fundado após a II Guerra Mundial, para financiar a reconstrução da Alemanha. Hoje, o Grupo de Bancos KfW tem muitas tarefas. Sendo um banco de incentivos, ele promove a evolução, dando impulso a ideias tanto na Alemanha como na Europa e no mundo.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: