Os noruegueses estão na dianteira da mobilidade elétrica

deutschland.de pergunta como será a mobilidade do futuro: As rendas da venda de combustível fóssil financiam a mobilidade elétrica.

Na Noruega existem postos de recarga em todos os lugares.
Na Noruega existem postos de recarga em todos os lugares. picture alliance / dpa

Toda pessoa que se encontra em Oslo, capital da Noruega, pode notar, a olhos vistos, o progresso feito pela mobilidade elétrica nesta cidade. Em todo lugar existem estacionamentos gratuitos com postos de recarga para veículos elétricos. E todos são muito frequentados. Muito mais rápido do que em qualquer outro lugar do mundo, os proprietários de carros estão trocando os seus carros a gasolina ou diesel por autos sem emissão de CO2. Nos primeiros três meses de 2019, a compra de carros elétricos chegou a 61 por cento de todos os veículos novos. Na China, o maior mercado de autos do mundo, a compra foi de apenas 4,7 por cento. E na Alemanha, o clássico país de carros, foram só 2,6 por cento.

Os motores de combustão serão proibidos a partir de 2025

A partir de 2025 nenhum carro movido a gasolina ou diesel será mais permitido no país dos fiordes. São subvenções estatais que suportam esse extraordinário avanço dos escandinavos a caminho do tráfego de autos sem emissões. Desde 2011, uma grande série de incentivos comprovou ser irresistível para um número cada vez maior de cidadãos. A desobrigação de imposto sobre o valor agregado e um imposto norueguês especial de compra fizeram com que as versões de carros elétricos de porte médio se tornassem um pouco mais baratas do que os carros movidos a gasolina do mesmo porte. Quanto aos grandes SUVs, a diferença a favor dos elétricos é muito mais clara. Além disso ainda existem a desobrigação do imposto sobre veículos, os estacionamentos gratuitos, que também existem nos centros das cidades, e muitos postos de recarga com estacionamento gratuito. E os motoristas de carros elétricos não precisam pagar o alto pedágio que existe na Noruega para transitar nos centros das cidades. Esses motoristas podem também usar as faixas exclusivas dos ônibus. As longas viagens pelos fiordes são também gratuitas para eles.  

O Estado promove a mobilidade elétrica com muito dinheiro

O incontestável sucesso desse plano de mobilidade é também devido à riqueza da Noruega, graças às reservas de petróleo e gás no Mar do Norte. É certo que a maior parte das receitas fiscais são economizadas para pagar as futuras aposentadorias, mas fato é que, por outro lado, a Noruega é um país rico. E isto também solidificou o bem estar dos cidadãos de tal maneira que em nenhum outro país do mundo existem tantos automóveis elétricos caros da firma norte-americana Tesla como na Noruega.

Mas o sucesso tem o seu preço. Ele é tão grande que provocou muito mais perda de receita para o Estado do que se esperava. “As subvenções deveriam ser apenas um impulso”, diz o governo, que agora está introduzindo novamente, pouco a pouco, o pedágio obrigatório, as taxas de estacionamento e as taxas para outras facilidades, mas de maneira restrita. Muitas pessoas que compraram carros elétricos estão desapontadas com o fato de que o número de postos de recarga não está crescendo tão rapidamente quanto o número de carros elétricos comprados. 

O que aprendemos com isso?

A mobilidade elétrica custa muito dinheiro e tem o seu preço. Se um país a puder pagar, tudo avançará rapidamente.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: