"Solucionar problemas globais com videogames”

Os videogames podem transmitir temas sensíveis e aumentar nossa empatia? A curadora de jogos Mascha Tobe explica como seriedade e jogo se unem.

Nossa maneira de aprender está mudando, a indústria de jogos reage a isso.
Nossa maneira de aprender está mudando, a indústria de jogos reage a isso. Gorodenkoff - stock.adobe.com
Mascha Tobe ist Kuratorin am Computerspielemuseum in Berlin.
Mascha Tobe é curadora do Museu de Jogos de Computador em Berlim.

Sra. Tobe, os videogames são um refúgio cheio de fantasia para muitas pessoas; para outras, eles oferecem espaço para sua própria criatividade. Por que os jogos sérios e os jogos educativos se tornaram tão populares, mesmo assim?
Os Serious Games podem nos transmitir temas mais sérios, mas isso não nos impede de desfrutar de uma experiência de jogo. Muitas pessoas gostam também de ler romances policiais com crítica social ou de assistir dramas. Trata-se de coisas sérias, talvez existenciais. E ganhamos experiências e compreensões muito decisivas para nossa existência. Acho que isso não é diferente com os Serious Games. Na minha opinião, o sucesso dos jogos didáticos revela muito sobre nossa compreensão do aprendizado, que tem mudado muito nos últimos anos. Aprendemos melhor nos ambientes em que nos sentimos confortáveis. Também nos ambientes virtuais.

Então, haverá um mercado crescente para os Serious Games?
É difícil fazer previsões nestes tempos. Mas vou lhes dizer o que eu desejaria: uma indústria de videogames florescente, diversificada e estável que desfrute da liberdade de sempre criar algo novo, de pensar livremente e de explorar mais o meio. Com os acontecimentos atuais em torno da pandemia de coronavírus, nossa compreensão da educação e do ensino contemporâneo precisa de ser submetida à prova. E os jogos didáticos devem ter uma prioridade maior, ao lado dos Serious Games e de todos os outros jogos.

Um videogame pode realmente ser usado para transmitir conteúdos complexos e sensíveis, como a resistência ao nazismo?
Sim, o jogo “Through the Darkest of Times” do estúdio Paintbucket Games de Berlim é um exemplo muito bom de como o conteúdo histórico pode ser processado em jogos de vídeo. Este jogo é uma peça da cultura da lembrança, uma advertência, mas acima de tudo, é uma experiência incisiva para as pessoas que o jogam. O que eu gosto particularmente é a diversidade da mídia. Os jogadores leem manchetes nos principais jornais diários, ouvem rádio, experimentam cenas da vida cotidiana e muito mais.

Os jogos digitais podem nos aproximar de relações complexas e aguçam nossa empatia, através da observação de destinos individuais

Mascha Tobe, curadora do Museu de Jogos de Computador em Berlim

Podemos usar os videogames para aprender como resolver problemas globais?
Por um lado, os jogos digitais podem nos aproximar de relações complexas, por outro, oferecem a possibilidade de aguçar nossa empatia, através da observação de destinos individuais. Na minha opinião, estes são pré-requisitos maravilhosos para aprender como solucionar problemas globais através de jogos digitais.

 


Uma dica para todos os fãs de jogos numa tarde chuvosa em Berlim: No Museu de Jogos de Computador você pode ver, tocar e jogar jogos de várias décadas – seja “Pong”, “Pac-Man” ou “Space Automat”.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: