Jornada de trabalho reduzida, o plano contra a crise

Piloto, programador de software, diretor de projeto. A crise de coronavírus obriga muitos trabalhadores à redução da jornada de trabalho. Revelamos aqui o que há de positivo nisso.

Três pessoas atingidas pela jornada de trabalho reduzida.
Três pessoas atingidas pela jornada de trabalho reduzida. OFC Pictures - stock.adobe.com

O que significa jornada de trabalho reduzida? Qual é a situação dos empregados e empregadas em questão? Falamos com três deles.

 


 

O que é jornada de trabalho reduzida?

Na Alemanha, as empresas podem solicitar a redução da jornada de trabalho dos seus empregados (Kurzarbeit) em épocas de crise. Aí, o Estado entra em ação, assumindo de 60 a 87 por cento do salário líquido que falta.


 

Johannes (43 anos) trabalha como piloto de uma das grandes companhias aéreas alemãs

 

 “Dado que o número de voos chegou quase a desaparecer, tive de reduzir a zero minha jornada de trabalho, do começo de abril até fim de junho. Um fato especial para pilotos é que eles perdem a validez da sua licença, se não puderem voar por um longo espaço de tempo. A licença tem então de se revalidada, por exemplo, através de missões no simulador. Para mim, o plano da jornada de trabalho reduzida é sensato, pois as firmas podem reduzir significantemente e em curto prazo os custos de pessoal, sem perder seus empregados. Quando o número de voos crescer novamente, também se poderá reativar o funcionamento em curto espaço de tempo”. 

Alexander (30 anos) é programador de software em uma grande concessionária de automóveis

 “A indústria automobilística está sofrendo muito com a crise de coronavírus. Desde meados de abril, o meu grupo tem jornada de trabalho reduzida. Por isso, eu não devo/não posso/não tenho de trabalhar dois dias por semana. Mesmo que tenha sido difícil de me adaptar, estou satisfeito com essa oferta, esperando que possamos superar a crise. Muitos dos meus colegas de profissão da Índia, dos EUA ou do México não têm essa possibilidade. Eles têm que receber uma remuneração menor ou até mesmo, no pior dos casos, ser demitidos. Ambas as coisas ainda não aconteceu, até agora, na nossa empresa, se bem que existe um tanto de insegurança quanto ao futuro”.

 

Jens (30 anos) é diretor de projeto de uma montadora de stands para feiras

 “A proibição de grandes eventos, por causa da Covid-19, também atinge as feiras. Assim, a nossa base de trabalhos não existe mais, por tempo indeterminado. Por isso, minha empresa fez o requerimento de jornada de trabalho reduzida já em meados de março. Desde então, trabalhamos cerca de 70 por cento em jornada reduzida, mas subiremos nos próximos meses a aproximadamente 100 por cento. Estou feliz por ter essa possibilidade na Alemanha, que ajuda as empresas a superar uma crise, sem ter que despedir empregados. Penso principalmente nos colegas mais idosos, que não conseguiriam um outro emprego, caso fossem demitidos”.  

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: