“Sem paz, tudo não é nada”

O ministro de Relações Externas da Alemanha, Heiko Maas, explica porque um jardim de infância num antigo acampamento de rebeldes pode ser um símbolo da paz.

O ministro de Relações Externas, Heiko Maas, visita Icononzo na Colômbia.
O ministro de Relações Externas, Heiko Maas, visita Icononzo na Colômbia. dpa

A República Federal da Alemanha empenha-se mundialmente pela solução não violenta dos conflitos. Exemplar para essa política é o pronunciamento do ministro de Relações Externa, Heiko Maas, por ocasião do Dia Internacional dos Pacificadores de 2019. Aqui estão alguns excertos do discurso:

“Já há sete anos, nós do governo federal alemão viemos festejando o Dia dos ‘Peacekeepers’. E apesar de tudo o que foi feito nesse meio tempo, uma coisa nós não logramos até agora: encontrar uma palavra alemã correspondente à expressão inglesa ‘peacekeeper’.

Talvez também porque, minhas senhoras e meus senhores, a ‘paz’ há muito já se tornou um conceito abstrato para a maior parte de nós, aqui na Alemanha. Tornou-se algo normal. Para se sentir o que a paz significa concretamente, é preciso ir até lá, onde ela está diariamente no centro das ações.

Por isso, desejo contar-lhes sobre um lugar desses, que eu não esquecerei muito facilmente. Ele está localizado a três quartos de hora por helicóptero, a sudoeste de Bogotá, em algum lugar nos vales verdes dos Andes colombianos. Lá, visitei um acampamento para a reintegração de antigos rebeldes das FARC. Homens e mulheres, cujo dia a dia durante décadas era feito somente de luta, fuga, violência e contra violência.

Somente a paisagem é bravia: vista de Icononzo, na antiga região rebelde da Colômbia.
Somente a paisagem é bravia: vista de Icononzo, na antiga região rebelde da Colômbia.
dpa

Ao responder à pergunta, por que eles haviam abandonado suas armas três anos antes, um antigo guerrilheiro apontou para uma cabana do acampamento. Era o jardim de infância. E, realmente, o acampamento estava cheio de crianças, a maioria delas com menos de três anos de idade.

A paz – entre os combatentes das FARC na Colômbia, ela trouxe uma verdadeira explosão demográfica. Mulheres, que antes participavam lá dos combates, não podiam ter filhos, pois cada acampamento ali montado tinha de ser abandonado depois de dois dias, para ser montado novamente noutro lugar, a fim de que não pudesse ser localizado. Mas, de repente, houve um futuro para essas pessoas, que abandonaram as armas há três anos. Um motivo também para constituir uma família.

O ministro de Relações Externas, Heiko Maas, no jardim de infância do acampamento dos antigos rebeldes das FARC.
O ministro de Relações Externas, Heiko Maas, no jardim de infância do acampamento dos antigos rebeldes das FARC.
dpa

Para mim, pessoalmente, isso demonstrou mais uma vez que a paz não é de forma alguma abstrata. A paz cria as bases para tudo mais: para o desenvolvimento, para o bem-estar e também para a autorrealização.

Ou para falar com as palavras de Willy Brandt: «A paz não é tudo, mas sem paz, tudo não é nada»”.

Leia aqui o discurso completo (em inglês).

You would like to receive regular information about Germany?
Subscribe here: