Um clássico do Natal: Christstollen

A época natalina é hora de assar bolos: um clássico é a Christstollen.

tunedin/fotolia - Stollen

De formato alongado e polvilhado com açúcar de confeiteiro: a forma do tradicional Christstollen representa simbolicamente o Menino Jesus enrolado em fralda. Na Alemanha, o bolo do tipo Stollen faz parte da época natalina, da mesma maneira como as feiras de Natal e a árvore de Natal. É desconhecido onde surgiu a receita original do Stollen, quem a inventou e onde. Porém, já no ano de 1329 o Stollen foi mencionado em documento da cidade de Naumburg an der Saale, na Saxônia – com isso, o Stollen é o bolo natalino com a mais longa tradição na Alemanha.

Já que a época pré-natalina é uma época de jejum, a massa no início só podia conter água, aveia e óleo de beterraba. Manteiga era proibido, as especiarias ainda eram desconhecidas ou excessivamente caras para as pessoas comuns. Mas ficou registrado que, em 1647, o príncipe eleitor saxão solicitou ao papa a autorização de acrescentar um pouco de manteiga no Stollen, já que ele tinha um gosto até certo ponto insosso com o óleo de beterraba.

Denominação protegida

Começou então a marcha triunfal do Stollen: na Saxônia, ele foi cada vez mais aperfeiçoado e tornou-se conhecido através da feira de Natal Striezelmarkt de Dresden. Nesse meio-tempo, ele se tornou uma marca internacional. Desde 2010, os nomes “Stollen de Dresden”, “Christstollen de Dresden” e “Stollen de Natal de Dresden“ estão registrados como denominação geográfica de origem protegida, de acordo com o Direito europeu. Ou seja, o “Stollen de Dresden” só pode ser produzido na região de Dresden. A pesada massa levedada do Stollen é composta principalmente de manteiga, leite, farinha de trigo, ovo, cardamomo, canela, uva-passa, casca de limão cristalizada e amêndoa.

© www.deutschland.de