Com bagels durante a crise

A pandemia está atingindo muitos gastrônomos de forma particularmente dura. Laurel Kratochvila, de Berlim, conta como ela conseguiu atravessar a crise com êxito até agora.

Laurel quer divulgar as especialidades judaico-americanas.
Laurel quer divulgar as especialidades judaico-americanas. privat

Laurel Kratochvila abriu em 2013 a loja “Fine Bagels” em Berlim. Sua intenção: introduzir autênticos bagels nova-iorquinos na Alemanha. Além disso, seu marido Roman possui uma livraria que está anexa à loja da Laurel. Juntos eles desenvolveram uma estratégia para atravessar a crise – com um serviço on-line de entrega de livros e de bagels.

Laurel e seu marido Roman em frente à loja de livros e bagels.
Laurel e seu marido Roman em frente à loja de livros e bagels. privat

Laurel, como é a sua vida cotidiana durante a pandemia?
Na verdade, praticamente a mesmo que era antes da pandemia. Nossa loja de bagels e livros ainda está aberta para retirada de encomendas. Além disso, também oferecemos um serviço de entrega dentro de Berlim durante a crise. Tenho realmente bons clientes que passam regularmente por aqui e compram algo “para levar”. Já estamos aqui há alguns anos. Esta familiaridade definitivamente nos ajuda na crise.

A pandemia nos deu o impulso que precisávamos para oferecer a venda de livros também on-line.

Laurel Kratochvila

Houve problemas no início da pandemia?
Nosso maior problema foi a criação de um serviço de entregas para compensar a falta de renda com o fechamento das lojas. Tivemos que pensar em como estabelecer um serviço de entrega e de “take away”, sem colocar nossos clientes e funcionários em risco. Assim, colocamos escudos de proteção em nossa loja, tornamos as máscaras obrigatórias e montamos aparelhos de desinfecção.

Que ideias vocês desenvolveram para superar melhor a crise?
Reduzimos o tamanho de nosso cardápio para torná-lo mais claro aos clientes que fazem encomendas para levar. Além disso, como eu disse, abrimos um serviço de entrega e colocamos todo o nosso estoque de livros on-line. Hoje em dia, recebemos mais pedidos do que podemos processar.

Antes da pandemia, os clientes folheavam os livros na livraria anexa, enquanto comiam bagels.
Antes da pandemia, os clientes folheavam os livros na livraria anexa, enquanto comiam bagels.
privat

Então, a crise criou oportunidades para vocês?
A pandemia nos deu o impulso que precisávamos para finalmente oferecer a venda de livros on-line. Há anos pensávamos nisto. Nesse meio tempo, pessoas de toda a Alemanha nos encomendam livros.

Que desejos e esperanças você tem para o futuro?
Espero que os setores hoteleiro e varejista se recuperem totalmente após a crise.

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: