O supermercado vira fazenda

Futuro vivido. Ervas e peixes vêm do teto do mercado – uma visão que já está se tornando realidade

 Material de construção sustentável – em Wiesbaden está surgindo um supermercado de orientação futura.
Material de construção sustentável Michael Schick

Existe uma visão de como pode ser o mercado de produtos alimentícios do futuro. Ele será sustentável e, na maior parte, construído com madeira. No estacionamento, diante do mercado, serão plantadas flores e, em cima do prédio, haverá criação de peixes e cultivo de ervas. Em Wiesbaden, perto de Frankfurt, essa ideia está se tornando realidade, pois já estão surgindo lá os projetos para uma nova geração de mercados.   

O grupo comercial REWE construirá esse mercado e a empresa berlinense ECF Farm Systems cuidará da fazenda de aquaponia, no teto do prédio. Essas instalações combinam a piscicultura com a cultura de plantas em um circuito fechado de água e nutrientes. Falando-se de maneira mais simples, pode-se dizer que os excrementos dos peixes servem de adubo para as plantas. A água, por elas filtradas, volta para os peixes. Assim, os meios alimentícios são produzidos regionalmente e vendidos nos supermercados  da região. Em uma área de 1 640 metros quadrados crescem plantas de manjericão, que são fornecidas a 450 supermercados, embaladas sem o uso de plásticos. Os peixes – cerca de uma tonelada por mês – também são vendidos aos supermercados da região. Tanto para o plantio de ervas como para a piscicultura não se utilizam nem medicamentos nem pesticidas.  

Arquitetura extraordinária e piscicultura no teto
Arquitetura extraordinária e piscicultura no teto Michael Schick

Esse mercado foi projetado pelo escritório de arquitetura Acme, de Londres, que também está projetando obras parecidas na Austrália e no Oriente Médio. Mesmo que o comportamento de compras seja diferente de país para país, existiriam tendências que se impõem no mundo todo, como a compra on-line ou o princípio Click & Collect, diz o arquiteto Friedrich Ludewig, diretor do escritório de arquitetura. Os supermercados não surgem mais na periferia das cidades, mas no quarteirão habitacional, mudando o comportamento de compras, ou seja, não fazer mais compras uma vez por semana com o carro, mas comprar várias vezes por semana, de preferência produtos frescos, indo a pé ou de bicicleta. Por isso, há no supermercado do futuro um bicicletário para um número suficiente de bicicletas e torres de recarga para bicicletas elétricas. Quando os mercados entram nas cidades, eles podem assumir outras funções. Nos seus tetos podem ser construídos apartamentos, escritórios ou creches. Friedrich Ludewig está convicto: “O futuro do mercado é local”.  

Esse projeto em Wiesbaden é levado a cabo a partir de dois pontos de vista, ou seja, arquitetura e sortimento de mercadorias. Grande parte do mercado é construída com madeira certificada do local. A clientela espera um sortimento de produtos frescos regionais, tanto frutas, legumes e carne, produzidas nas chácaras vizinhas, como peixes e ervas, cultivados no teto do mercado.  

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany? Subscribe here: