A Alemanha na década de 2010

Resumo de uma década. Estes temas e eventos moveram as pessoa na Alemanha.

O abandono da energia nuclear e a virada energética definem a década de 2010.
O abandono da energia nuclear e a virada energética definem a década de 2010. dpa

A virada energética, a  sustentabilidade, a migração, a justiça e o medo do terror ocuparam e dividiram a Alemanha nessa década. Mas no verão europeu de 2014, a Alemanha se uniu em júbilo.

2011: sob a impressão da catástrofe nuclear em Fukushima, Japão, a Alemanha delibera o abandono da energia nuclear.  Até 2020, todas as usinas nucleares devem estar desativadas. A virada energética é impulsionada. Até 2050, o abastecimento energético deve ser completamente coberto pelas energias renováveis. Sua participação em 2018 alcança, pela primeira vez, mais de 40 por cento.

O serviço militar geral é suspenso em 2011. A partir de então, o serviço militar nas Forças Armadas da Alemanha é voluntário.

2013: Angela Merkel é eleita chanceler federal pela terceira vez.

2014: a Seleção Nacional da Alemanha se torna campeã mundial de futebol, vencendo a final por 1 a 0 contra a Argentina. É o quarto título de campeã mundial desde 1954.

2015: desde 1º de janeiro, uma lei sobre o salário mínimo protege os assalariados contra salários reduzidos, contribuindo assim para a justiça social.

A chanceler federal Angela Merkel recebe os chefes de Estado dos mais importantes países industriais para a Cúpula do G7, no palácio de Elmau, exigindo esforços conjuntos contra a mudança do clima.

O ano de 2015 é considerado o ano da crise de refugiados. Cada vez mais pessoas de regiões em crise da África e do Oriente Médio procuram refúgio na Europa. A Alemanha acolhe cerca de um milhão de refugiados.

2016: um ataque terrorista em Berlim abala a Alemanha. Um terrorista islamista ataca as pessoas em um mercado de Natal. Doze pessoas morrem e quase 60 ficam feridas.

2017: presidindo o G20, a Alemanha organiza em Hamburgo a Cúpula do G20. Os temas centrais são o comércio livre contra o protecionismo,  a proteção do clima e os direitos universais da mulher.

O Parlamento Alemão dá uma prova de ser contra a discriminação sexual, deliberando o matrimônio para todos. Desde outubro de 2017, é permitido o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo.

2017: nas eleições parlamentares, os grandes partidos populares CDU/CSU e SPD sofrem clara derrocada. Depois de problemáticas tentativas de formação de um governo, consegue-se novamente em março de 2018 uma grande coalizão. Angela Merkel começa a sua quarta legislatura com chanceler federal. 

2018: a economia alemã prospera. A quota de desempregados chega ao nível mais baixo (5,2 por cento) desde a reunificação em 1990.

2019: a Alemanha assume a responsabilidade global como membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU. E há muita coisa para se comemorar: 100 anos do direito das mulheres ao voto, 100 anos da Bauhaus, 70 anos da República Federal da Alemanha e 30 anos da queda do Muro. 

© www.deutschland.de

You would like to receive regular information about Germany?
Subscribe here: